Jogo-treino contra o Água Santa marcado para esta quarta foi cancelado por causa da chuva. Atividade similar contra a Portuguesa na quinta também pode não acontecer

Nesta quarta-feira, o Palmeiras não pôde enfrentar o Água Santa em jogo-treino marcado na Academia de Futebol e existe o temor de que uma atividade similar diante da Portuguesa, nesta quinta-feira, também seja cancelada pelo mesmo motivo. Mas os jogadores apontam benefícios do clima na capital paulistana, mesmo afetando os planos da comissão técnica.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O treino fica mais intenso, a bola fica mais rápida quando não para na poça. É bom treinar assim porque tem jogo assim. É bom trabalhar dessa maneira", relatou Marcelo Oliveira, abrindo um sorriso, deixando claro que a atividade mais "pegada", como define o volante, está entre suas transferências.

"A chuva está presente todos os dias, mas dá para treinar. Vamos embora, com poça mesmo", falou Marcelo Oliveira, sendo logo interrompido por um também sorridente Rondinelly na entrevista coletiva. "É bom para dar carinho", brincou o meia.

Na parte técnica, existem formas de compensar a falta de jogos-treinos. "Fazemos outros trabalhos bem parecidos com jogos, em campo reduzido, limitando a dois toques na bola, estimulando você a pensar rápido. Enquanto não der para fazer esses amistosos, treinamos de outra maneira para não nos prejudicarmos", disse Marcelo Oliveira.

Os reservas, contudo, não escondem a preferência pela atividade que a comissão técnica chama de amistoso, até porque Gilson Kleina costuma colocar quem não atua nos jogos nesses trabalhos.

"Para quem não está recebendo tantas oportunidades em jogos oficiais, os jogos-treinos são uma chance de pôr uma dúvida na cabeça do Gilson", disse Marcelo Oliveira. "Jogo-treino ajuda, mas a prioridade agora é a parte física, um trabalho que está sendo muito bem feito", tentou se conformar Rondinelly.

*com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.