Sem time, o defensor está acionando o time cearense na Justiça para receber salários e férias atrasados, além de uma indenização por danos morais

Se no ano passado André Turatto foi um dos heróis do Icasa na conquista do acesso para a Série B, o clube e o atleta devem se enfrentar agora. E será não dentro de campo.

Capitão do time na campanha do vice-campeonato da Série C em 2012, o zagueiro não chegou a um acordo com o clube para seguir neste ano. Agora sem time, Turatto está acionando o Icasa na Justiça para receber salários e férias atrasados, além de uma indenização por danos morais.

O jogador explicou a situação ao Diário do Nordeste : "Sei que é uma atitude triste, mas infelizmente eles (dirigentes) não me deixaram outra alternativa. Cheguei a conversar com o Fred (Gomes, diretor executivo do Icasa), que pediu para parcelar a dívida em quatro vezes e eu não me opus, aceitei o acordo, mas depois disso ninguém mais atendia minhas ligações".

Com 53 jogos com a camisa do clube, o zagueiro afirma estar decepcionado com a diretoria do clube cearense: "Me senti desrespeitado, depois de tudo que fiz pelo clube, não imaginava um final desse. Esperei quase dois meses para que pagassem a primeira parcela de um acordo que eles mesmos haviam sugerido".

Após deixar o Icasa, o zagueiro disputou o Campeonato Cearense pelo Guarani de Sobral, grande rival do Icasa. O defensor jogou 11 partidas pelo clube, mas foi dispensado após o fim do estadual, em abril.

Sem time no momento e vivendo de um restaurante que mantém em um shopping de Juazeiro do Norte, Turatto, de 36 anos, diz que recebeu uma sondagem do Guarani-SP, mas cogita pendurar as chuteiras: "O Tarcísio (Pugliese, técnico do Guarani-SP) me ligou, a proposta era até interessante, mas os compromissos profissionais e a família me fazem pensar em parar de jogar".

A diretoria do Icasa ainda não se pronunciou sobre o caso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.