Diogo garante vitória da Portuguesa e Fluminense perde chance de liderar

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O atacante Diogo fez de cabeça o gol da vitória da Portuguesa contra o Fluminense, aos 37 minutos do segundo tempo

MIGUEL SCHINCARIOL / Gazeta Press
Glédson sai do gol para disputar o lance com Sóbis

A partida de Diogo nesta quarta-feira ia sendo marcada por mais um cartão amarelo, o sexto em seis jogos. No final, porém, o atacante marcou seu primeiro gol em seu retorno à Portuguesa e garantiu a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense no Estádio do Canindé.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com apenas 1.182 pagantes, a partida não teve um bom nível técnico e contou com muitos passes errados, mas mesmo assim teve belos gols marcados por Souza e Rafael Sobis. O meia da Lusa abriu o placar aos 22 minutos do primeiro tempo com uma bomba de fora da área, enquanto o atacante dos visitantes igualou 11 minutos depois. Diogo fez de cabeça o gol da vitória aos 37 minutos da etapa final.

Assim, a Portuguesa chega à sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro e fica com seis pontos na 12ª posição da tabela. O Tricolor das Laranjeiras, por outro lado, segue com nove pontos na quarta colocação e perde a chance de assumir a liderança.

Veja imagens dos jogos desta quarta-feira pelo Brasileirão

Ronaldinho escapa de carrinho de Gustavo. Foto: Marcello Zambrana/Gazeta PressCícero é abraçado por Arouca após marcar gol do Santos. Foto: Marcello Zambrana/Gazeta PressZé Roberto conduz Grêmio ao ataque. Foto: LUCAS UEBEL/Preview.com/Gazeta PressDefesa do Grêmio tenta tirar bola de dentro da área em ataque são-paulino. Foto: Edu Andrade/Fatopress/Gazeta PressLuis Fabiano arrisca finalização ao gol do Grêmio. Foto: Edu Andrade/Fatopress/Gazeta PressGlédson sai do gol para disputar o lance com Rafael Sóbis dentro da área. Foto: MIGUEL SCHINCARIOL / Gazeta PressDiogo comemora gol da vitória da Portuguesa. Foto: FERNANDO DANTAS / Gazeta Press

O jogo

A partida não teve um bom começo. Os primeiros quinze minutos foram marcados por erros de passes, com falhas em especial nos mais próximos à área. Nenhum dos atacantes em campo podia contar com um bom serviço.

O Fluminense começou superior, mantendo a posse de bola por mais tempo, mas sem gerar lances de perigo. A equipe buscava, sem muita efetividade, tabelas no meio-campo. A Portuguesa, por outro lado, tentava atacar em velocidade, mas exagerava nos chutões.

A primeira finalização veio apenas aos 16 minutos, quando Bruno ajeitou para a perna esquerda na intermediária e tentou um chute manso, facilmente defendido por Gledson. Cinco minutos depois, Samuel chegou à linha de fundo pela esquerda e cruzou rasteiro, mas ninguém apareceu para o desvio.

Com dificuldades para invadir a área visitante, a Lusa contou com um chute da intermediária para invadir o placar. Aos 22 minutos, Souza dominou com liberdade e soltou uma bomba no canto direito de Ricardo Berna.

A maior presença do Tricolor das Laranjeiras continuou e, aos 27 minutos, os cariocas tiveram a chance do empate. Gum apareceu livre na segunda trave para cabecear um cruzamento de Wagner, mas mandou para fora.

O nível técnico da partida já era superior ao do início e as equipes conseguiam ameaçar mais no campo ofensivo. A igualdade foi reestabelecida aos 37 minutos, Rafael Sobis acertou uma bela cobrança de falta, colocando curva na bola e surpreendendo Gledson em seu próprio canto.

Os cariocas ainda contaram com uma cabeçada perigosa de Samuel após cruzamento de Sobis dois minutos após o gol, mas foi a Portuguesa quem teve a maior chance de terminar a etapa inicial à frente no placar. Luis Ricardo recebeu passe de calcanhar de Cañete em ótima posição na área, mas mandou para fora aos 40.

O segundo tempo não demorou tanto quanto o primeiro para ter um lance de perigo. Aos três minutos, Carlinhos fez boa jogada individual, invadiu a área pela esquerda e bateu com força com a perna canhota, mas para fora.

O lateral esquerdo apareceu novamente aos 17 minutos para finalizar uma bela troca de passes do Fluminense, mas seu chute de perna direita não dificultou o trabalho de Gledson. Enquanto isso, a Portuguesa não conseguia se organizar no campo ofensivo e o jogo seguia com muitos erros de passes no meio-campo. Os cariocas eram melhores em campo, mas nenhuma das equipes apresentava um bom futebol.

Gledson precisou trabalhar aos 25 minutos para compensar uma falha da zaga. Lima perdeu a bola para Rafael Sobis no campo defensivo e o atacante invadiu a área, mas não pode finalizar por conta da boa saída do gol do arqueiro rubro-verde.

O time mandante, entretanto, continha os avanços da equipe carioca e aproveitou a sua oportunidade, que veio aos 38 minutos, quando Diogo cabeceou um cruzamento de Bruninho ao fundo do gol.

Precisando buscar o empate, o Fluminense não conseguiu mais criar grandes chances e ainda viu o terceiro gol da Lusa parar em Ricardo Berna, que realizou grande defesa em finalização de Diogo aos 46 minutos. O atacante recebeu livre e, com o gol aberto, pegou mal na bola e permitiu a intervenção do arqueiro.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 2 X 1 FLUMINENSE

Local: Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 12 de junho de 2013 (Quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Público: 1.182 pagantes
Renda: R$ 29.690
Cartões amarelos: Bruninho e Diogo (Portuguesa); Edinho e Rogério (Fluminense)
Gols: PORTUGUESA: Souza, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Diogo, aos 37 minutos do segundo tempo; FLUMINENSE: Rafael Sobis, aos 33 minutos do primeiro tempo

PORTUGUESA: Gledson; Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Rogério; Bruninho, Corrêa, Souza e Cañete (Michel); Matheus e Diogo
Técnico: Edson Pimenta

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Bruno, Gum, Digão e Carlinhos; Edinho (Fábio Braga), Diguinho e Wagner (Denilson); Biro-Biro (Eduardo), Samuel e Rafael Sobis
Técnico: Abel Braga

Leia tudo sobre: FluminensePortuguesaDiogobrasileirão 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas