Na contramão da rival Inter de Milão, Milan não renova com ídolo Ambrosini

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O volante chegou ao Milan em 1995 após surgir com a camisa do Cesena e conquistou o Campeonato Italiano na primeira temporada

AP
Ambrosini não vai ficar no Milan

Enquanto a Internazionale anunciou a renovação de contrato do argentino Javier Zanetti por mais uma temporada, a diretoria do Milan optou por não estender o vínculo com o veterano Massimo Ambrosini. Com 18 anos no San Siro, o volante tomou conhecimento da decisão sem chance de discutir a renovação e agora terá de buscar nova casa.

"Fiquei chateado por me despedir. É uma decisão que me vi envolvido emocionalmente e me desculpo com o Massimo se ainda não tínhamos comunicado a decisão. Ele ficou muito chateado. Discutimos por vários dias, mas por fim a idade prevaleceu sobre as razões emocionais. Ambrosini foi incrível aqui", lamentou o vice-presidente Adriano Galliani.

O volante chegou ao Milan em 1995 após surgir com a camisa do Cesena e conquistou o Campeonato Italiano na primeira temporada. No terceiro ano de contrato com o time rossonero, Ambrosini acabou emprestado ao Vicenza, mas logo retornou para marcar de vez o nome na história do clube.

Foram mais três conquistas da Serie A (1998/99, 2003/04 e 2010/11), uma Copa da Itália (2002/03), duas Supertaças da Itália (2004/05 e 2011/12), duas Ligas dos Campeões (2002/03 e 2006/07), duas Supercopas Europeias (2003 e 2007) e um Mundial de Clubes (2007).

Segundo informações da imprensa europeia, os ingleses do West Ham seriam os principais interessados em contar com o futebol do veterano, que deixou claro ao empresário Moreno Roggi a preferência por seguir na Europa. Times da Major League Soccer, dos Estados Unidos, também estariam atrás de Ambrosini.

Leia tudo sobre: milanitáliafutebol mundialambrosini

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas