Técnico Gilson Kleina considera que 41 jogadores é um número excessivo e pretende diminuir o grupo palmeirense

Gílson Kleina pretende reduzir um pouco o inchado elenco palmeirense
Divulgação/Palmeiras
Gílson Kleina pretende reduzir um pouco o inchado elenco palmeirense

Se começou a temporada com poucos jogadores no elenco, o técnico Gilson Kleina agora pensa em emprestar alguns atletas para melhorar a qualidade dos treinamentos. Atualmente, o Palmeiras conta com um total de 41 nomes, número considerado excessivo pelo comandante.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A ideia de Kleina é montar um elenco com 28 a 30 jogadores de linha, além dos quatro goleiros. Desta forma, o técnico pretende emprestar, pelo menos, sete atletas. Ao falar sobre seu planejamento, ele citou o volante Souza, recém-contratado pelo Cruzeiro , como exemplo.

"Temos alguns garotos de qualidade e para eles é imprescindível sair para jogar. Precisamos de um planejamento bem criterioso para manter um time forte aqui e fazer com que os emprestados possam evoluir. O Souza, por exemplo, foi emprestado duas vezes e voltou em um novo patamar", exemplificou.

Veja também: Palmeiras desafia Sport fora de casa para permanecer entre os quatro primeiros

Além dos jovens que seriam emprestados com a finalidade de amadurecer em outros clubes para um eventual retorno, o Palmeiras deve se desfazer de jogadores como o lesionado Kléber, emprestado pelo Porto até o final de junho, e Maikon Leite, que não vem sendo relacionado."Eu prefiro dar ênfase e trabalhar com todos os jogadores", disse Kleina, indicando que considera o atual elenco inchado. "É importante ter esse planejamento, até para melhorar os treinamentos. Nossa ideia é sempre qualificar o grupo", declarou o comandante.

Leia ainda: Kleina vê mercado para Maikon Leite e se preocupa com situação de Kléber

Enquanto pensa em se desfazer de alguns jogadores, Kleina se prepara para receber reforços. Além do atacante Ananias, apresentado na última quinta-feira, o Palmeiras anunciou o meia paraguaio Mendieta. Durante a Copa das Confederações , os contatos por possíveis negociações serão intensificados, prevê Kleina.

"O mercado vai se aquecer. Vamos deixar todos tranquilos e analisar aqueles que têm a necessidade de serem emprestados para jogar. Quero lapidar e organizar o time, principalmente com os jogadores que estão saindo do departamento médico. A ideia é deixar a equipe coesa e competitiva", explicou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.