Ney Franco diz ter grupo na mão e espera que ninguém saia do São Paulo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Os mais cotados para sair do clube são o volante Denilson, cujo contrato vence no fim do mês, e o atacante Luis Fabiano

Gazeta Press
Ney Franco, técnico do São Paulo

Mais preocupado com o rumo da equipe do que com os gritos da torcida do São Paulo, o técnico Ney Franco, que já precisou superar desavenças internas, disse nesta sexta-feira acreditar "piamente" ter o elenco na mão. Por isso, faz questão de que nenhum atleta seja negociado na janela de transferências internacionais.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Espero o contrário, que chegue jogador. Os que já chegaram foram contratados com objetivo de atender à parte técnica, mas ainda fico na expectativa de qualificar ainda mais, principalmente na parte ofensiva", falou.

Os mais cotados para sair são o volante Denilson, cujo contrato vence no fim do mês, e o atacante Luis Fabiano, que tem recebido propostas desde que o presidente Juvenal Juvêncio o classificou como negociável.

Por ter pago 7,6 milhões de euros ao Sevilla para contratar o atacante em 2001, a diretoria são-paulina não vai se desfazer de seu - problemático - artilheiro por pouco dinheiro. O valor ideal seria em torno de seis milhões de euros, depois de duas temporadas marcadas por lesões, gols e o título da Sul-americana.

Ney Franco não abre mão do camisa 9. Com ele no elenco, o treinador acredita na reviravolta da equipe após as eliminações no Paulista e na Libertadores. "A gente vai passar por esse período de turbulência, assim como no primeiro turno do Brasileiro do ano passado", acredita o comandante.

A próxima e última partida antes da pausa pela Copa das Confederações e a abertura da janela será na quarta-feira que vem, contra o Grêmio, em Porto Alegre.

Leia tudo sobre: ney francosão paulobrasileirão 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas