O estádio foi fechado no dia 26 de março, quando foi liberado um laudo constatando problemas na cobertura do Engenhão

Cobertura do Engenhão representava risco aos torcedores que vão ao estádio
Uanderson Fernandes / Agência O Dia
Cobertura do Engenhão representava risco aos torcedores que vão ao estádio

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta sexta-feira, o engenheiro Sebastião Andrade, o secretário de obras do Rio, Alexandre Pinto e o presidente da RioUrbe, Armando Queiroga, afirmaram que o Estádio do Engenhão precisará passar por uma série de obras estruturais, que levarão pelo menos 18 meses para serem concluídas.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Estamos notificando os consórcios e evocamos as garantias previstas no Código Civil quanto à segurança e à solidez de uma obra de engenharia. É uma tragédia. Já estamos notificando, mas não acredito que já na segunda-feira haja operários nessa obra. O prazo é em torno de 18 meses e começa a partir da notificação imediata ao consórcio, o que será feito hoje (sexta-feira)", disse Alexandre Pinto.

De acordo com os membros da comissão que analisou o Engenhão, o estádio carioca não oferece condições mínimas de segurança para o público.

"A causa deste comportamento tem a ver com a concepção estrutural. O arco, por exemplo, na situação atual, se movimentou bastante. Isso tudo levou a níveis mais baixos de confiabilidade. A comissão decidiu que não dá para deixar desse jeito, precisa-se recompor estes níveis", declarou Sebastião Andrade.

O estádio foi fechado no dia 26 de março, quando a empresa alemã SBP liberou um laudo para a prefeitura constatando problemas na cobertura do Engenhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.