Após quase quatro meses, Justiça boliviana entende que não há provas da participação deles na morte de Kevin Beltrán durante jogo pela Libertadores

Corintianos presos em Oruro, na Bolívia. Sete deles foram liberados
Daniel Rodrigo/Reuters
Corintianos presos em Oruro, na Bolívia. Sete deles foram liberados

Sete torcedores do Corinthians deixaram nesta quinta-feira a penitenciária San Pedro, em Oruro. Após quase quatro meses, a Justiça boliviana entendeu que não há provas da participação deles na morte de Kevin Beltrán, em 20 de fevereiro. Os outros cinco alvinegros acusados continuam detidos.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A prisão ocorreu pouco depois de o garoto de 14 anos ter sido atingido por um sinalizador na partida entre o local San José e o Corinthians. O disparo teria partido da área destinada aos visitantes no estádio Jesús Bermúdez, o que motivou policiais a levar 12 corintianos para a penitenciária.

Sob cuidados da embaixada brasileira, os torcedores libertados ainda não definiram se retornarão imediatamente ao Brasil. Eles temem que a saída complique a situação dos que ficaram -- estes, segundo as autoridades bolivianas, tinham resíduo de pólvora nas mãos ou sinalizadores na mochila no dia do jogo.

*com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.