Titulares, que jogaram contra o São Paulo, no último domingo, se reapresentaram no aeroporto de Confins e seguiram para Volta Redonda

Cuca em treino do Atlético-MG
Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Cuca em treino do Atlético-MG

Sem tempo para tempo para recuperar atletas desgastados, os jogadores reservas do Atlético-MG já voltaram a treinar na tarde desta segunda-feira, na Cidade do Galo. Já os titulares, que jogaram contra o São Paulo, no último domingo, se reapresentaram no aeroporto de Confins, e seguiram para Volta Redonda, na quarta-feira, os alvinegros duelam como Vasco, no Raulino de Oliveira.

LEIA: Jogadores do Atlético-MG atribuem queda de rendimento a excesso de partidas

Por conta do desgaste pelo excesso de jogos, o técnico Cuca ainda não definiu a equipe que encara os cariocas. O preparador físico Carlinhos Neves explica que existe uma diferença entre cansaço e desgaste e que os jogadores do Galo têm um desgaste, que beira ao limite físico.

"O momento que o Atlético-MG está passando é de um desgaste dos atletas. Cansaço não é desgaste. Cansaço é quando não tem condição de ir para a partida. E, quando eles são escalados pelo Cuca, existe um consenso da parte médica, física e técnica. O que existe sim é um desgaste muito grande. Desde o fim do Estadual, não temos conseguido mais treinar a equipe. Conseguimos apenas recuperar os jogadores", explicou.

Com pouco tempo para preparar a equipe, Cuca tem comandado apenas atividades regenerativas, que, segundo Neves, prejudica os atletas.

"Quando você só trabalha dessa forma, os jogadores vão gastando o combustível que tem. Em um determinado momento, seu tanque não está cheio, mesmo com toda estrutura que temos para acelerar a recuperação. Mas isso não é possível. O jogador fica com a recuperação incompleta. É isso que está acontecendo", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.