Equipe paulista vencia por 2 a 1 até os 47 minutos do segundo tempo, quando os pernambucanos buscaram a igualdade com gol de Marcos Vinícius

O clima era de festa no Estádio dos Aflitos, que recebia seu último jogo oficial neste domingo. Dentro de campo, no entanto, Portuguesa e Náutico precisavam mostrar resultado para a torcida. Nas últimas colocações, as duas equipes ainda não haviam somado pontos na Série A, e assim fizeram um jogo movimentado. Atrás no placar, o time da casa foi buscar o empate, em 2 a 2, no final e se livrou de uma derrota na despedida de seu estádio.

Com o apoio da torcida, o Náutico conseguiu abrir o placar logo no início do primeiro tempo, com Rogério. Em desvantagem, a Portuguesa melhorou no jogo e empatou ainda na etapa inicial, com o atacante Michel. Já na segunda etapa, Romão saiu do banco e virou, mas Marcos Vinícius, no último minuto garantiu o empate. .

Na próxima rodada, a Portuguesa faz seu primeiro jogo em casa. Na quarta-feira, o time paulista encara o Internacional, às 19h30 (de Brasília), no Estádio do Canindé. O Náutico, por sua vez, enfrenta o Flamengo, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, às 22 horas.

Náutico e Portuguesa empataram nos Aflitos
Aldo Carneiro Costa/Gazeta Press
Náutico e Portuguesa empataram nos Aflitos

O jogo
Diante de um clima festivo nas arquibancadas, os jogadores do Náutico corresponderam dentro de campo e passaram a pressionar a Portuguesa desde os primeiros minutos de jogo. O time do Canindé, no entanto, apostou nos contra-ataques e conseguiu assustar o time da casa.

Aos dez minutos do primeiro tempo, o argentino Cañete, que fazia sua estreia pela Portuguesa, deu belo passe para Souza no meio da área. O meia da Lusa girou sobre a marcação e bateu firme no meio do gol. No reflexo, o goleiro Felipe espalmou e salvou o Timbu.

A resposta dos anfitriões não demorou a sair. Dois minutos mais tarde, Jones Carioca puxou rápido contra-ataque pelo meio e lançou Caion. O atacante do Timbu ganhou da marcação, ajeitou para o pé esquerdo e mandou de fora da área. A bola ganhou velocidade, mas foi por cima do gol de Gledson.

Melhor na partida, o Náutico conseguiu abrir o placar aos 15 minutos, quando Jones Carioca teve liberdade para descer pela direita. O atacante fez o cruzamento para a pequena área, a bola encobriu Gledson e Rogério chegou para completar, fazendo o primeiro do Timbu.

Antes dos 20 minutos, o time pernambucano teve a chance de ampliar, mas não teve sorte. Rogério ganhou de Luís Ricardo, cruzou na medida para Jones Carioca, que furou na primeira oportunidade. O atacante alvirrubro ainda ficou com a bola, tirou do goleiro Gledson e carimbou o travessão.

Depois do susto, a Portuguesa melhorou no jogo, começou a chegar com perigo ao gol adversário e igualou o marcador. Aos 31 minutos, Luís Ricardo tocou para Corrêa, em profundidade, no lado direito da área. O volante cruzou para o meio, na medida para Michel, que completou de cabeça para o fundo do gol.

O gol animou os visitantes, que quase ampliaram aos 34, quando Luís Ricardo tabelou com Michel, arriscou de longe a bola passou perto do gol de Felipe. Quatro minutos mais tarde, o lateral da Portuguesa chegou bem mais uma vez, recebeu de Cañete na direita, tentou encobrir o goleiro do Timbu e a bola explodiu no travessão.

Com a Portuguesa melhor no jogo, Silas mudou o esquema tático e abriu mão dos três atacantes. Já no fim do primeiro tempo, o treinador colocou Rodrigo Souto no lugar de Jones Carioca e segurou o empate até o intervalo.

Na volta do intervalo, as duas equipes não conseguiram manter o mesmo ritmo e o jogo perdeu qualidade. Desta forma, com os lances concentrados no meio-campo, Náutico e Portuguesa demoraram a chegar com perigo ao gol adversário e erraram muitos passes no ataque.

Aos 14 minutos do segundo tempo, o treinador Edson Pimenta tirou Michel, o único atacante da Portuguesa em campo, e colocou Moisés, o que deixou o time paulista mais defensivo. O Náutico, no entanto, não conseguiu exercer uma pressão maior sobre a Lusa e dificilmente chegou com qualidade ao campo de ataque.

Para voltar a ter uma referência na área, o treinador da Lusa colocou o atacante Romão e logo teve resultado. Aos 36 minutos do segundo tempo, Ferdinando arriscou de longe, o centroavante conseguiu desviar e enganou Felipe.

O Náutico, no entanto, foi valente e conseguiu empatar a partida no último lance do jogo. Aos 47 minutos do segundo tempo, Marcos Vinícius aproveitou a sobra dentro da área, pegou firme de direita e garantiu a igualdade no marcador, evitando a derrota alvirrubra na despedida do Estádio dos Aflitos.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 2 X 2 PORTUGUESA

Local: Estádio dos Aflitos, no Recife (PE)
Data: 2 de junho de 2013, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Thiago Gomes Brigido (CE)
Cartões Amarelos: Bruno Collaço, Rogério, Auremir , Josa (NÁUTICO), Lima e Ferdinando (PORTUGUESA)

Gols: 
NÁUTICO: Rogério, aos 15 minutos do primeiro tempo e Marcos Vinícius, aos 47 minutos do segundo tempo.
PORTUGUESA: Michel, aos 31 minutos do primeiro tempo e Romão, aos 36 minutos do segundo tempo

NÁUTICO: Felipe; Maranhão, João Filipe, William Alves e Bruno Collaço (Josa); Auremir, Martinez e Marcos Vinícius; Caion (João Paulo), Rogério e Jones Carioca (Rodrigo Souto)
Técnico: Silas

PORTUGUESA: Gledson, Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Correa Souza, Cañete (Henrique) e Matheus (Romão); Michel (Moisés)
Técnico: Edson Pimenta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.