Atacante entra em campo apenas na metade final do segundo tempo e garante primeiro triunfo do time no Campeonato Brasileiro

Há jogadores que precisam ser ofendidos para exibir toda a sua qualidade. Pode ser um cuspe, um xingamento, uma falta, um tapa na cara ou, no caso de Emerson neste sábado, o banco de reservas. Foi de lá que o atacante saiu para definir a vitória do Corinthians sobre a Ponte Preta por 1 a 0.

Vitória derrota o Vasco e assume a liderança provisória do Brasileirão

Humilhado pela condição de reserva que desta, o Sheik entrou no campo do Pacaembu aos 26 minutos do segunda etapa, com uma disposição que não exibia fazia tempo. Pouco depois, o Corinthians chegava ao gol que um atacante do time não marcava havia mais de um mês.

Emerson comemora o gol da vitória do Corinthians sobre a Ponte Preta depois de começar o jogo no banco
Gazeta Press
Emerson comemora o gol da vitória do Corinthians sobre a Ponte Preta depois de começar o jogo no banco


O primeiro triunfo do time no Campeonato Brasileiro foi construído em mais uma jornada cheia de problemas. Com Alexandre Pato e Guerrero na frente, faltou criação na faixa central do campo, e houve espaço para a Ponte, que perdeu ao menos três oportunidades claras.

Mesmo assim, Tite mandou a equipe ao ataque, tendo cinco homens na frente em determinado momento. Foi premiado com o gol de Emerson e voltou a adotar cautela. Com um susto no final para satisfazer os masoquistas da Fiel que foram ao estádio na sessão coruja do sábado, o Timão chegou aos cinco pontos e subiu para a parte de cima da tabela. A Ponte, com três em três rodadas, está no meio.

O jogo

Se tirou criação, a nova formação adotada pelo Corinthians deu mais poder de fogo ao time. Alexandre Pato se movimentou bem pela faixa central e buscou o jogo. Durante o primeiro tempo, a equipe atacou mais pela esquerda, tendo sucesso com Danilo, mas os lances ficavam sempre a um passe de uma conclusão limpa dentro da área.Assim, chutar de fora foi a alternativa encontrada. Pato tentou três vezes, e Guilherme -- participando muito bem do jogo com seus passes precisos -- foi o mais perigoso, obrigando Edson Bastos a fazer boa defesa. Com Pato em campo, Guerrero saiu muito mais da área do que costuma e fez um bom trabalho.

Já a Ponte adotava um comportamento defensivo e tinha em Rildo, pela direita, a melhor alternativa na linha de armadores do 4-2-3-1. Mesmo atacando pouco, os visitantes tiveram as oportunidades mais claras da primeira etapa. Em uma delas, na cara de Cássio, William deu de canela. Em outra, Chiquinho pegou mal.

A Macaca voltou do intervalo com Roger no lugar de Rildo e teve uma chance clara logo no primeiro minuto, com Chiquinho recebendo na área e acertando o poste esquerdo. Pato demorou a bater do outro lado, após linda jogada de Guerrero, e Tite resolveu trocar Romarinho por Douglas.O Timão, que já estava exposto a contra-ataques, abriu-se ainda mais. A Ponte colocou Artur na lateral, adiantou Cicinho e teve grande oportunidade em uma jogada na qual Cicinho avançou com Roger. O lateral/meia recebeu na pequena área e errou com o lance parado por impedimento.

Insatisfeito com a possibilidade do quinto empate seguido, o Alvinegro partiu de vez ao ataque com o atacante Emerson no lugar do zagueiro Chicão. Ralf foi recuado, e o time passou a atuar em uma espécie de 4-1-3-2, com Emerson na direita e Danilo na esquerda.

O resultado foi rápido. A substituição foi aos 26 minutos. Aos 27, Emerson venceu a marcação e rolou para finalização perigosa de Guerrero. Aos 28min o Sheik deu mais um drible com facilidade e, mesmo sem muito ângulo, bateu cruzado para balançar a rede de Edson Bastos.

Pouco depois, Tite voltou a adotar uma formação mais equilibrada, trocando Pato pelo zagueiro Felipe. William esteve muito perto de empatar de carrinho, mas o Corinthians conseguiu se segurar para enfim, na terceira rodada do Brasileiro, conquistar a primeira vitória na busca pelo hexa.

FICHA TÉCNICA - CORINTHIANS 1 X 0 PONTE PRETA

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 1º de junho de 2013, sábado
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Público: 24.449 pagantes
Renda: R$ 759.630,50
Cartões amarelos: Guilherme (Corinthians); (Ponte Preta)
Gol: Emerson, aos 28 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Chicão (Emerson), Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Romarinho (Douglas) e Danilo; Alexandre Pato (Felipe) e Guerrero
Técnico: Tite

PONTE PRETA: Edson Bastos; Cicinho (Éverton Santos), Cléber, Ferron e Rodrigo Biro; Baraka e Magal; Rildo (Roger), Fernando e Chiquinho (Artur); William
Técnico: Guto Ferreira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.