Maxi Biancucchi, primo de Lionel Messi, faz dois gols pelo time baiano, que chega a quatro pontos em dois jogos no Brasileirão

Na noite desta quarta-feira, o Náutico entrou em campo, no estádio dos Aflitos, em Recife (PE), com um único pensamento: conquistar a vitória em casa e se reabilitar do revés para o Grêmio, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, o time novamente decepcionou a sua torcida e perdeu para o Vitória pelo placar de 3 a 0.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Os gols do triunfo da equipe baiana foram marcados pelo argentino Maxi Biancucchi, que fez dois, aos 12 do primeiro tempo e aos quatro do segundo, e por Edson Magal, que marcou aos 47 minutos da etapa inicial.

Jogadores do Vitória comemoram gol sobre o Náutico
W. CORREIA NETO/Gazeta Press
Jogadores do Vitória comemoram gol sobre o Náutico

Com o resultado, o Vitória se recupera do empate em casa, na estreia, contra o Internacional, e vence a primeira do Brasileirão, chegando aos quatro pontos. Já o Náutico fica na lanterna do campeonato, ainda sem conquistar pontos e com saldo de gols de - 5.

O Vitória volta a entrar em campo no próximo sábado, às 18h30 (de Brasília), quando recebe o Vasco, o Barradão. Já o Náutico joga no domingo, às 18h30, novamente nos Aflitos, contra a Portuguesa.

O jogo

Jogando diante de sua torcida e só pensando em se recuperar da derrota na primeira rodada, o Náutico criou a sua primeira grande chance aos nove minutos de jogo. Caion aproveitou falha de Gabriel Paulista na saída de bola, partiu para cima com velocidade e fez o cruzamento para Elton, que arriscou de primeira, mas mandou pela linha de fundo.

Aos 12 minutos de jogo, veio o primeiro duro golpe no Náutico. Victor Ramos lançou a bola na área e, depois de Dinei disputar com a defesa, a bola sobrou para Maxi Biancucchi e o argentino, de frente para o gol, não desperdiçou: 1 a 0 para o Vitória.

Sete minutos depois de tomar o gol, o Náutico quase conseguiu empatar. Rogério subiu pela direita e deu uma assistência para Auremir, mas a finalização do lateral foi defendida pelo goleiro Wilson.

O arqueiro do Vitória voltou a aparecer bem aos 24. Depois de levantamento de Elton para Caion, o atacante do time baiano recebeu e bateu cruzado. A bola desviou na defesa do Timbu, mas Wilson conseguiu realizar boa intervenção.

Apesar de jogar em casa, o Náutico não conseguia manter a pressão sobre o adversário. E, aos 47 minutos da etapa inicial, outro gol do Vitória. Depois de cobrança de escanteio de Renato Cajá, Edson Magal aproveitou o rebote da zaga e mandou um fortíssimo chute de longe: 2 a 0. O Rubro-Negro baiano foi para os vestiários com uma boia vantagem.

O Náutico voltou para o segundo tempo ouvindo vaias de sua torcida. E, logo aos quatro minutos, a situação do time pernambucano só ficou ainda mais desesperadora. Maxi Biancucchi foi lançado pela direita, fez bonita tabela com Edson Magal, driblou o zagueiro Luís Eduardo e fez o arremate, sem chances de defesa para o goleiro Felipe. O segundo do argentino e terceiro do Vitória.

As vaias da torcida do Náutico não paravam, já que o Vitória administrava a vantagem e o time pernambucano não conseguia esboçar uma reação.

Depois do terceiro gol do Vitória, a partida ficou bem morna e as duas equipes não criavam grandes chances de gol. O time visitante somente pensava em administrar a folga e o Náutico mostrava que estava completamente nocauteado.

O time da Bahia ainda voltou a assustar os donos da casa. Aos 35 minutos, Maxi Biancucchi invadiu a área e cruzou na cabeça de Giancarlo, mas a bola parou no travessão. Nos minutos finais, o Vitória não teve problemas para confirmar a fácil vitória.

FICHA TÉCNICA - NÁUTICO 0 X 3 VITÓRIA
Local:
Estádio dos Aflitos, em Recife (PE)
Data: 29 de maio de 2013, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Júnior (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Danilo Tarracha, Wilson, Gabriel Paulista, Dinei, Fabrício (Vitória); Rogério (Náutico)

Gols:
VITÓRIA: Maxi Biancucchi, aos 12 minutos do primeiro tempo e aos quatro do segundo tempo, e Edson Magal, aos 47 minutos do primeiro tempo.

NÁUTICO: Felipe; Maranhão, João Filipe, Luís Eduardo e Bruno Collaço; Elicarlos (Auremir), Rodrigo Souto (Jones Carioca) e Martinez; Caion, Rogério e Elton (Marcos Vinicius)
Técnico: Silas

VITÓRIA: Wilson; Nino Paraíba (Reniê), Victor Ramos, Gabriel Paulista e Danilo Tarracha (Fabrício); Edson Magal, Neto Coruja, Renato Cajá e Escudero; Maxi Biancucchi e Dinei (Giancarlo)
Técnico: Caio Júnior

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.