Fluminense faz o "jogo do ano" contra o Olímpia, no Paraguai, pela Libertadores

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

As duas equipes empataram sem gols na ida e quem ganhar dessa vez vai avançar, sendo que novo 0 a 0 forçará a disputa de pênaltis. Empate com gols, dá Flu

Rossana Fraga/Photocamera
No jogo de ida, Flu e Olímpia empataram

O Fluminense visita o Olimpia nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, pela rodada de volta das quartas de final da Copa Libertadores, naquele que é, por enquanto, o jogo mais importante do Tricolor na temporada. A competição continental é a prioridade em 2013 nas Laranjeiras e virou obsessão por parte da torcida. Portanto, uma eliminação neste momento poderia representar um balde de água fria nos torcedores e comprometer a motivação para o restante do ano.

O Flu consegue se classificar? Comente

As duas equipes empataram sem gols na ida e quem ganhar dessa vez vai avançar, sendo que novo 0 a 0 forçará a disputa de pênaltis. Empate com gols classifica os brasileiros, pois os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate. Justamente por conta dessas condições, o Fluminense acredita que tenha plenas condições de avançar, mesmo sem ter vencido em casa.

"Para mim, continua a situação de duas equipes que estão em condições iguais em termos de chances de classificação. Vamos buscar o resultado, acreditando que temos plenas condições de avançarmos. A disputa está em aberto. Se fizermos gols vamos complicar a vida do nosso adversário e isso mostra como foi importante não termos sido vazados na ida", disse o técnico do Fluminense, Abel Braga.Como o Olimpia precisa da vitória, os jogadores do Fluminense acreditam que o rival vai tentar pressionar desde os primeiros minutos, sem adotar a retranca que foi armada no Rio de Janeiro e complicou a vida dos brasileiros. Portanto, a ordem na equipe das Laranjeiras é tirar o máximo de proveito do estilo de jogo do rival e tentar conquistar a classificação na base dos contra-ataques.

Experiência de elenco é arma do Flu para se classificar na Libertadores

"A velocidade tem que ser a tônica da nossa equipe. Logicamente não estamos pensando em correria, apenas em impor um estilo de jogo que possa criar sérias dificuldades para o nosso adversário. O Olimpia vai ter que sair para o jogo, o estádio vai estar lotado e a torcida deles vai cobrar esse tipo de posicionamento. Precisamos tirar proveito da situação", disse o lateral esquerdo Carlinhos.

A necessidade de o Fluminense ser veloz na saída de bola da defesa para o ataque ditou a escalação para a partida. Mesmo contando com o meia Thiago Neves, recuperado de um edema na panturrilha esquerda, Abel Braga manteve Rhayner entre os titulares. O apoiador ficará como opção no banco de reservas diante dos paraguaios. Rhayner vai atuar aberto pelo lado direito, enquanto Wellington Nem jogará pelo outro lado. Assim, eles terão a missão de puxar o contra-ataque em velocidade, já que são velozes por natureza. A ordem dada aos volantes e zagueiros é que procurem os dois jogadores quando conseguirem recuperar a posse de bola. Em compensação, os dois atacantes terão que auxiliar a marcação quando os laterais do Olimpia apoiarem.

Fluminense aposta em velocidade para eliminar Olimpia no Paraguai

Pelo lado do Olimpia, o técnico Ever Almeida reconhece que sua equipe vai ter uma postura muito diferente da exibida no Rio de Janeiro, mas espera um Fluminense também ofensivo."Logicamente vamos ter que adiantar a nossa marcação e jogar mais no campo do adversário se quisermos conquistar o resultado que nos dê a classificação. Zero a zero agora não nos interessa e temos que ganhar a partida. Mas o Fluminense não vai ficar plantado na defesa nos assistindo a jogar. Espero uma partida mais aberta, com eles também nos pressionando em determinados momentos da partida, pois contam com jogadores de grande qualidade técnica. É uma questão de característica e não podemos esperar que eles apenas nos deixem jogar", disse Almeida.

Em termos de escalação, o Olimpia terá apenas uma modificação em relação ao confronto da semana passada. O volante Eduardo Aranda, expulso no Rio de Janeiro, cede seu lugar a Hernán Pérez, mantendo assim o esquema 3-5-2. A equipe não vem bem no Campeonato Paraguaio, onde não possui mais chances de ser campeão e, por isso, também prioriza a Libertadores.

FICHA TÉCNICA
OLIMPIA-PAR X FLUMINENSE-BRA

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 29 de maio de 2013 (Quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai)
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Carlos Pastorino (Uruguai)

OLIMPIA: Martín Silva, Julio Manzur, Herminio Miranda e Salustiano Candia; Aquilino Giménez, Jorge Báez, Richard Ortíz, Hernán Pérez e Richard Salinas; Juan Salgueiro e Fredy Bareiro
Técnico: Ever Almeida

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Digão, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean e Wagner; Rhayner, Fred e Wellington Nem
Técnico: Abel Braga

Leia tudo sobre: fluminenseolímpialibertadores 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas