Após empate por 2 a 2 no jogo de ida, mineiros precisam apenas de nova igualdade, desde que até 1 a 1, para irem para as semifinais da Copa Libertadores

Jô é a esperança de gols do Atlético-MG diante do Tijuana pela Libertadores
Alisson Gontijo/Gazeta Press
Jô é a esperança de gols do Atlético-MG diante do Tijuana pela Libertadores

A torcida do Atlético-MG tem se mobilizado nas redes sociais para criar um ambiente sombrio no estádio Independência e confirmar a máxima que ‘caiu no Horto está morto’, expressão usada nos jogos em casa. Apesar da empolgação dos torcedores, o avante Jô sabe que dentro de campo o time não terá vida fácil, nesta quinta-feira, contra os mexicanos do Tijuana, pela Libertadores.

Acha que o Atlético-MG elimina o Tijuana? Deixe seu comentário

O jogador cita a forte marcação dos mexicanos como um fator difícil para os atleticanos. "Todo mundo volta para marcar. Tivemos um pouco de dificuldade e tivemos que trabalhar um pouco mais a bola. Não só os defensores que fazem essa função, os atacantes também. Tem que ter paciência e tranquilidade", afirmou.

Jô deixa claro que, independentemente da retranca do Tijuana, o Galo tem que continuar atuando da mesma forma que mandou os jogos até agora dentro do Independência. O jogador quer o Atlético-MG agredindo com intensidade durante todo o tempo até conseguir espaço para finalizar em gol e sair do Horto com a classificação para as semifinais da Libertadores.

"O nosso jeito de jogar dentro do Independência nunca mudou. Temos que começar o jogo já pressionando. É claro que eles vão vir recuados, mas temos que ter paciência e toque de bola para podermos achar os espaços. Mas é jogar como estamos jogando, pressionar do começo até o fim", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.