Ney Franco considera absurdo barrar são-paulinos em estádio "vazio"

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Uma vistoria concluiu que "seria mais seguro realizar a partida sem a torcida visitante" por conta das obras no Moisés Lucarelli

Por medida de segurança, a Polícia Militar definiu, com aval da CBF, que só torcedores da Ponte Preta estariam no Moisés Lucarelli neste domingo. Mas o público presente esteve longe de lotar o estádio, o que fez Ney Franco protestar após a vitória do São Paulo antes mesmo de ser questionado sobre o assunto em sua entrevista coletiva.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Os técnicos Ney Franco e Tite conversam no intervalo do clássico. Foto: Fernando Dantas/Gazeta PressNey Franco, técnico do São Paulo. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.netRoni comemora com Ney Franco seu primeiro gol pelo São Paulo. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.netNey Franco comanda o São Paulo diante do The Strongest na Libertadores. Foto: Juan Karita/APNey Franco conversa com os jogadores do São Paulo durante treino no CFA de Cotia. Foto: Site Oficial/saopaulofc.netNey Franco em entrevista coletiva no CT do São Paulo. Foto: Site oficial/SPFCNey Franco: técnico orienta o São Paulo durante o jogo. Foto: APNey Franco conversa com Ganso durante partida do Paulistão. Foto: Divulgação/spfc.netPara técnico Ney Franco, Wellington deu sustentação ao São paulo. Foto: Gazeta PressO técnico Ney Franco acredita que os problemas no elenco do São paulo foram resolvidos. Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressNey Franco. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

"Não posso deixar de falar do absurdo que foi fazer o jogo sem a torcida do São Paulo. Nossa equipe foi penalizada no início do Brasileiro sem o nosso torcedor", reclamou o treinador, bastante irritado com o tema.

"Se tivessem justificado com o estádio lotado, passaria batido. Mas o estádio estava vazio. Que fossem 10%, 5% dos ingressos para os são-paulinos, então. Acho um absurdo com o torcedor do São Paulo que queria entrar no estádio", prosseguiu Ney Franco.

Leia mais: São Paulo vence a Ponte Preta com um a menos e gols de Lúcio e Jadson

A PM comunicou sua decisão de barrar são-paulinos na sexta-feira. O argumento é de que uma vistoria concluiu que "seria mais seguro realizar a partida sem a torcida visitante" por conta das obras no Moisés Lucarelli. A Ponte Preta garantiu que a reforma estava dentro do cronograma e seria concluída na tarde de sábado.

Dos ingressos que tinham ficado à disposição para os são-paulinos, cerca de mil já tinham sido adquiridos. A Ponte Preta prometeu devolver o dinheiro a partir das 9 horas (de Brasília) desta segunda-feira a quem levar o bilhete em mãos. Mas há torcedores que cogitam entrar na Justiça contra a medida da PM.

Leia tudo sobre: são pauloigspney francobrasileirão 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas