Há 11 anos, o ASA protagonizou um dos maiores vexames da história do Palmeiras, eliminando-o na primeira fase da Copa do Brasil

Há 11 anos, o ASA protagonizou um dos maiores vexames da história do Palmeiras , eliminando-o na primeira fase da Copa do Brasil. Mas não é o passado do time alagoano que preocupa Gilson Kleina. O técnico destaca que seu adversário na terça-feira chegou à final da Copa do Nordeste (e foi vice-campeão, diante do Campinense) nesta temporada, o que comprova qualidade.

LEIA: Em Itu, Palmeiras começa com vitória magra sua trajetória na Série B

"O ASA jogou muito forte na Copa do Nordeste, e tem um gramado pesado. Precisamos nos preocupar com a recuperação dos nossos jogadores", afirmou o treinador, ressaltando o que acredita que vai encontrar na partida em Arapiraca.

Mesmo a viagem, que será feita após o treino da tarde deste domingo, é complicada. Depois de desembarcar em Maceió, a delegação enfrentará cerca de 125km a serem percorridos de ônibus. Um trajeto tão complicado que o grupo saiu de Itu já trabalhando psicologicamente para que nenhum desses obstáculos se torne um problema em campo.

"O deslocamento será grande, mas que esses jogadores possam ter tranquilidade pra finalizar e fazer os gols. Podemos melhorar, principalmente, as nossas finalizações. Mas, se tiver que fazer dessa maneira, espero sempre que seja vitória", discursou Kleina, indicando que golear não é o objetivo.

Apesar da peculiaridade do confronto válido pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, Kleina não mudará sua convicção para o Verdão buscar o acesso. Mais uma vez, o esquema será ofensivo, embora um atacante possa sair porque Vinicius está vetado da viagem por fisgada na panturrilha direita.

A confiança da vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, na estreia, é a principal novidade no embarque para Alagoas. "Todo resultado positivo não deixa de ser um alívio. Estamos alegres, pois tivemos uma vitória contra um time qualificado, de respeito. Temos que ir com esse espírito para Arapiraca", cobrou Kleina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.