Tite elogia conduta de Ibson e diz que nada mudou sobre Jorge Henrique

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

A diretoria do Corinthians vai se reunir com o empresário do atleta, Roberto Gomes, no início da próxima semana, para definir o time em que Jorge Henirque vai jogar

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite e Jorge Henrique conversam em vestiário

Tite se recusou a elogiar os reforços Maldonado e Ibson analisando meramente suas qualidades técnicas e táticas. O técnico do Corinthians fez questão de exaltar o comportamento deles em frases que podem ser vistas como justificativas pelo afastamento de Jorge Henrique.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Ter conduta fora de campo auxilia muito. Se fora você não tem uma condição boa de alimentação, de bom descanso, não vai ter bom desempenho lá dentro", afirmou o gaúcho, mencionando especificamente o "nível pessoal" de Ibson, que estava encostado no Flamengo.

Jorge foi separado do grupo alvinegro porque passou uma noite de sexta-feira sem esse "bom descanso". Ele faltou no treino de sábado -- véspera do confronto com o São Paulo, pelas semifinais do Campeonato Paulista -- e deu uma falsa justificativa de problemas familiares. Pego na mentira, não joga mais pelo clube em que marcou época, sendo decisivo em cinco títulos.

Leia mais: Ney Franco se anima ao falar sobre Jorge Henrique: "É um baita jogador"

Nem a história do atacante no Timão sensibilizou Tite, que contou com o camisa 23 para ganhar o Campeonato Brasileiro, a Copa Libertadores e o Mundial. "Já falei bastante sobre o Jorge. Continua da mesma forma", disse o treinador, que apontara a reincidência como um dos fatores que determinaram o adeus do ídolo.

A diretoria se reunirá com o empresário do atleta, Roberto Gomes, no início da próxima semana, para definir o time em que ele jogará. Não será com Maldonado e Ibson, que, aos olhos do técnico corintiano, apresentaram um nível de conduta superior ao do campeão mundial. E também características técnicas vistas como interessantes.

"A história do Maldonado é suficiente para mostrar as qualidades, a personalidade e a conduta. A partir do momento em que o Guilherme Andrade se machucou, ficamos sem um jogador específico para a função (cabeça de área reserva de Ralf). Ele vai buscar ritmo nos treinos, mas tem boa condição naquilo que era uma necessidade do plantel", comentou Tite, lembrando que o jogador de 33 anos está há quase um ano sem atuar.

Veja também: Zizao volta a pedir mais chances no Corinthians

Já Ibson, que fez exames médicos e assinará contrato na próxima semana, vem de passagens ruins por Santos e Flamengo. O Santos acabou liberando-o ao clube carioca sem grande resistência, e a agremiação da Gávea desistiu dele por conta de seu salário altíssimo -- bem maior do que o acertado com o Corinthians.

"Discordo. Enfrentei o Ibson no Santos e vi a dificuldade de enfrentá-lo. No Flamengo, sim, não foi tão bem, mas não vou me envolver", afirmou Tite, apontando que a questão não era apenas técnica no clube rubro-negro, que ainda deve direitos de imagem ao atleta e teve uma troca recente na presidência.

O gaúcho espera utilizá-lo em quatro funções diferentes: como segundo volante ou em um dos três postos na linha de armação. "Tomamos um gol dele no Santos com ele na linha de três aberto pela direita. Também pode jogar mais atrás. É um jogador versátil", elogiou.

Leia tudo sobre: IbsonJorge HenriqueTiteCorinthiansGE net

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas