São-paulino machucou o pé no fim de março e, desde então, vem priorizando fisioterapia e repouso e só atuou em partidas decisivas do Campeonato Paulista e da Libertadores

Pela primeira vez desde a eliminação na Libertadores, Rogério Ceni trabalhou com bola. O goleiro do São Paulo foi a campo na tarde desta sexta-feira para testar o quanto suportaria a dor no pé direito e trabalhou sob orientação do preparador Haroldo Lamounier, porém não participou do treino coletivo com o resto do elenco, deixando a posição para o reserva imediato Denis.

Rogério Ceni continua com dores no pé e ainda é dúvida para estreia do São Paulo

Ceni machucou o pé no fim de março e, desde então, vem priorizando fisioterapia e repouso e só atuou em partidas decisivas do Campeonato Paulista e da Libertadores. Segundo o médico José Sanchez, o jogador de 40 anos precisou tolerar o incômodo para estar em campo nessas ocasiões.

No início desta semana, sem a evolução clínica imaginada pelo departamento médico, ele passou por novo exame na capital paulista antes de se reapresentar com os colegas em Cotia. Também não viajou para o amistoso contra o Londrina e, na quinta-feira, enquanto o elenco folgava, realizou tratamento em dois períodos no Reffis.

Recuperado, Osvaldo treina como titular e reforça São Paulo contra Ponte Preta

Apesar de a partida de domingo - contra a Ponte Preta, pela estreia no Campeonato Brasileiro - não ter o mesmo peso dos jogos de mata-mata em que atuou, o goleiro vai se esforçar para ir a Campinas. A decisão, neste momento, é mais dele do que da comissão técnica. Se disser que suporta, será titular.

Sua presença, no entanto, ainda depende do treino deste sábado. Se sentir à vontade, reforçará a escalação que tem como jogadores de linha Douglas, Lúcio, Edson Silva e Carleto; Rodrigo Caio, Denilson e Jadson; Silvinho, Osvaldo e Luis Fabiano. Caso contrário, seu substituo, assim como no coletivo desta sexta-feira, será Denis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.