Ex-jogador da seleção brasileira afirma que a entidade estaria validando exames de controle antidoping em laboratório que não é credenciado pela WADA

Romário, ex-atacante e atual deputado federal
Futura Press
Romário, ex-atacante e atual deputado federal

O deputado federal Romário voltou a fazer duras críticas à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) nesta terça-feira. Através de sua página no Facebook , o ex-jogador da seleção brasileira afirmou que a entidade estaria validando exames de controle antidoping em laboratório que não é credenciado pela Agência Mundial Antidoping, conhecida mundialmente como WADA.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Obtive a informação de que a CBF está validando exames de controle antidoping em laboratório que não é credenciado pela Agência Mundial Antidoping, a conhecida WADA, em inglês. Na América do Sul, apenas um laboratório é credenciado pela WADA, o Ladetc, da Universidade Federal do Rio de Janeiro", escreveu o atual deputado federal.

Romário foi mais além em seu texto e afirmou que a Federação Paulista seria a entidade estaria desrespeitando a norma, realizando exames em um laboratório não-credenciado, o que abre espaço para questionamentos sobre a ausência de casos de dopping no Estadual. O deputado, que pediu uma atitude mais rígida por parte da CBF, alegou que o ocorrido em São Paulo é estranho e perigoso.

"Agora, de forma inerte, a CBF está aceitando que a Federação Paulista de Futebol realize os exames dos jogadores que disputam o Campeonato Paulista no Laboratório da Universidade de São Paulo. Esse desrespeito nos leva a suspeitar dos resultados apurados naquele laboratório, que podem contribuir para esconder resultados positivos que, assim, não seriam do conhecimento da FIFA e da própria WADA e, se descobertos, poderiam ser desconsiderados, justamente por não serem de um laboratório credenciado", completou o ex-jogador.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.