Torcida divulgou comunicado alegando ter tentado o diálogo com o mandatário, após entrevero em aeroporto há cerca de três meses

Paulo Nobre, presidente do Palmeiras
Gazeta Press
Paulo Nobre, presidente do Palmeiras

Menos de três meses após decretar o fim do que chamou de "regalias" às organizadas após membros da Mancha Alviverde atirarem xícaras contra o elenco em aeroporto de Buenos Aires, Paulo Nobre recebe críticas de inatividade para solução do caso. E indica um departamento contestado do Palmeiras .

Leia mais: Plano de sócio-torcedor 'cura' frustração de Nobre e resgata orgulho

A Pork’s Alviverde divulgou comunicado assinado por sua diretoria no qual fala de descaso do dirigente, alegando ter tentado o diálogo da maneira como o presidente pediu, apresentando seus componentes para iniciar um relacionamento mais próximo. E reclama de insucesso.

"Nossa resposta ao Sr. Paulo Nobre: o Sr. sabe me dizer quando foi que ganhamos ingressos gratuitos da S. E. Palmeiras? Tínhamos a facilidade de reservar os ingressos para nossos associados e desde que o Sr. assumiu a presidência do clube, tentamos inúmeras vezes contato para nos conhecermos e expor nossos pensamentos, mas não tivemos retorno até hoje", diz o comunicado da Pork’s.

O dirigente se manifestou através de sua assessoria de imprensa: "O Palmeiras tem um departamento de relacionamento com o torcedor. Todas as demandas de torcida uniformizada têm que ser atendidas por esse departamento". O responsável seria o conselheiro José Antonio do Rosário.Rosário, contudo, não tem sido eficiente, de acordo com a Pork’s. "Estamos em contato com os ‘diretores de torcida’ que o senhor (Paulo Nobre) nomeou, porém percebemos que eles não têm o poder de resolver nossos problemas", afirma o documento da organizada, que garante ter todos os comprovantes de pagamento de ingressos.

A busca da uniformizada é por um passo à frente ao corte de relacionamento anunciado por Nobre em março. O presidente não cede mais ingressos de graça para jogos fora do Brasil nem separar um lote de bilhetes para serem vendidos na sede das organizadas. A promessa era de reativação das "regalias" em caso de apresentação dos membros das torcidas, e a Pork’s acredita ter cumprido as ordens do dirigente.

O momento da diretoria, contudo, é de atingir mais a torcida de uma maneira geral. Rompido com as organizadas, Nobre tem buscado recursos financeiros alternativos com ações que estimulem o aumento dos adeptos ao plano de sócio-torcedor, e o número de adesões ao programa Avanti saltou de cerca de 9 mil para mais de 24 mil em quatro meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.