Meia do Palmeiras não joga desde 14 de março e está vetado de primeiros jogos da Série B

Valdivia não tem previsão de retorno
Marcello Zambrana/Gazeta Press
Valdivia não tem previsão de retorno

A expectativa do departamento médico do Palmeiras era de que Valdivia , ao menos, trabalhasse no gramado da Academia de Futebol desta segunda-feira. Mas o chileno nem foi a campo, apresentou até uma inflamação na coxa esquerda e ninguém se arrisca a adivinhar quando o meia ficará à disposição de Gilson Kleina.

Deixe seu comentário para esta notícia

Sem jogar desde 14 de março, o camisa 10 teve a cicatrização da lesão constatada há mais de um mês por exames, mas o departamento médico informou que foi detectada recentemente uma pequena inflamação no local. Além disso, o atleta continua reclamando de dores.

Valdivia relatou que o incômodo o impedia de jogar há quase um mês, logo após a diretoria vetar sua participação no amistoso entre Brasil e Chile - e ele já disse que a seleção é sua prioridade na temporada. Por isso, trocou a musculação e a fisioterapia por leves corridas no campo apenas recentemente, mas ainda sem tocar na bola.

Como se previa, a presença do jogador mais caro do elenco na estreia do time na Série B do Brasileiro, neste sábado, contra o Atlético-GO, em Itu, está descartada. Ao falar do chileno, a afirmação da comissão técnica agora é de que "uma hora ele vai jogar".

Os médicos demonstram muito mais otimismo sobre Vilson e Fernando Prass. Ambos fazem um trabalho mais intenso de transição do departamento médico para o campo, trabalhando com os preparadores físicos. O retorno dos dois ocorrerá, de acordo com profissionais do clube, com certeza antes do de Valdivia.

O zagueiro passou por artroscopia no joelho esquerdo há menos de um mês e volta a treinar com bola na próxima semana. Já Fernando Prass machucou o ombro esquerdo na mesma época e precisará de cerca de duas semanas para retomar suas condições de entrar em campo.

Patrick Vieira, por usa vez, está ainda mais próximo de se tornar uma opção para Kleina. O meia levou pancada na coxa esquerda em 2 de abril, mas já trabalha com bola desde o fim de semana, participando também da atividade física com bola na tarde desta segunda-feira. Mas dificilmente será relacionado diante do Atlético-GO.

Assim como Valdivia, Vilson e Fernando Prass, Léo Gago também será desfalque no sábado. Mas, ao contrário do chileno, tem data para voltar: operou o tornozelo direito há duas semanas e ficará sem atuar, ao menos, até agosto, embora queira estar à disposição em julho, logo após a Copa das Confederações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.