O treinador acompanhou a vitória da equipe paraguaia sobre o Tigre e recebeu um relatório completo sobre o adversário, preparado pelo observador técnico Fábio Marcelo

Abel Braga em treino do Fluminense
Divulgação/Photocamera
Abel Braga em treino do Fluminense

O técnico Abel Braga já sabe tudo sobre a forma de jogar do Olímpia, adversário do Fluminense, na próxima fase da Libertadores. O treinador acompanhou a vitória da equipe paraguaia sobre o Tigre e recebeu um relatório completo sobre o adversário, preparado pelo observador técnico Fábio Marcelo. O assessor de Abel esteve em Assunção para acompanhar a partida do Olímpia, além de recolher muitas informações sobre o esquema adotado pela equipe paraguaia.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Segundo Marcelo, o Olímpia é um time que marca forte no meio-campo e que costuma liberar os laterais Giménez e Alejandro Silva para o ataque. Além disso, a equipe dirigida por Ever Almeida conta com jogadores altos, o que a torna eficiente nas jogadas aéreas.

Nos últimos treinos, Abel vem armando a equipe reserva com um esquema semelhante ao usado pelo Olímpia. O treinador orienta os titulares a exercer marcação no campo do adversário, e acredita que se o time repetir no jogo o que vem executando nos treinamentos, o Olímpia encontrará muita dificuldade para aplicar seu esquema na partida desta quarta-feira, em São Januário.

Para o zagueiro Leandro Euzébio, o papel do atacante Fred será muito importante no jogo diante do Olímpia. Não só para marcar gols, mas também para ajudar a evitá-los. "Todo mundo na equipe tem um papel, e o Fred tem o dele, inclusive na defesa. Sempre que tem bola parada, ele está no primeiro pau e facilita o trabalho de outros zagueiros", disse o defensor.

Leia mais: Árbitros que já prejudicaram brasileiros apitam jogos de Flu e Atlético-MG

Leandro Euzébio também comentou a barração de Gum, que perdeu a posição para Digão. Para o zagueiro, a disputa por vaga no Fluminense é saudável. "O Digão teve sua oportunidade e agora permanece. E o Gum está trabalhando para recuperar a posição. O mais importante é que entre todos nós, zagueiros do Fluminense, as disputas aconteceram sempre de forma clara. Nunca houve trairagem", afirmou.

No coletivo realizado no último domingo, o meia Wagner não treinou e foi substituído por Felipe, mas, segundo a comissão técnica, não será problema para a partida. Para Wagner, a partida diante do Olímpia será de grande dificuldades, mas que o grupo está motivado para fazer uma excelente partida e sair com vantagem.

Em entrevista à Rádio Brasil, Wagner disse que numa competição como a Libertadores, o importante é vencer e, se possível, sem sofrer gols, para chegar na partida em Assunção, no jogo da volta, com boa vantagem.

Veja também: Sem Wagner, Felipe aparece entre titulares em coletivo do Fluminense

O jogador não concorda com as críticas ao rendimento do time e lembrou que a equipe já perdeu titulares importantes, como Fred, Thiago Neves e Deco, e mesmo assim continuou obtendo bons resultados. "Não entendo essas críticas. O Fluminense tem superado todas as dificuldades e é por isso que a torcida está sempre do nosso lado", declarou Wagner.

Wagner disse ter consciência da importância da conquista da Libertadores para o Fluminense. E disse que os jogadores pretendem fazer tudo em campo para alcançar o objetivo tão sonhado pela torcida. "Ganhar a Libertadores seria um legado que ficaria para a história do futebol brasileiro", disse.

O meia Rhayner deve ser confirmado no lugar de Thiago Neves, vetado pelo departamento médico. O time deve jogar com Diego Cavalieri, Bruno, Digão, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean, Rhayner e Wagner; Wellington Nem e Fred.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.