Mario Gobbi lembrou dos corintianos que estão presos na Bolívia desde 20 de fevereiro

O presidente do Corinthians interrompeu os festejos do 27º titulo paulista do clube para dedicar a conquista aos 12 torcedores corintianos que estão presos desde 20 de fevereiro, em Oruro, investigados por envolvimento na morte de Kevin Espada durante a estreia corintiana na Libertadores contra o San José.

"O título vai para os 12 brasileiros que estão ilicitamente presos na Bolívia. Não há nenhuma prova contra eles. Estão lá injustamente. O assunto está saindo de pauta e não podemos deixar que isso aconteça", disse Gobbi, ainda no campo da Vila Belmiro.

Os 12 torcedores respondem presos à investigação enquanto um menor de idade, ainda em São Paulo, assumiu a autoria do disparo do sinalizador que matou o garoto boliviano. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.