Afastado por indisciplina, atacante não participou da decisão do Campeonato Paulista e tem futuro no Corinthians incerto

Jorge Henrique: atacante está afastado do Corinthians por indisciplina
Gazeta Press
Jorge Henrique: atacante está afastado do Corinthians por indisciplina

Participante da campanha, Jorge Henrique colocará o Campeonato Paulista de 2013 como um dos troféus em seu currículo . Pela primeira vez em seis conquistas pelo Corinthians , no entanto, o atacante, afastado por indisciplina, não foi titular na decisão.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"É Jorge Henrique!", gritaram os 700 torcedores do Corinthians que puderam acompanhar a partida final na Vila Belmiro. Eles não se esqueceram da participação fundamental do camisa 23 em uma da sequências mais vitoriosas do clube em seus quase 103 anos de trajetória.

Figura importante no Paulista de 2009, o atleta foi ainda mais decisivo na Copa do Brasil daquele ano, jogando muito e marcando duas vezes contra o Internacional. Em 2011, no jogo do penta brasileiro, levou a torcida ao delírio dando um chute no ar contra o Palmeiras. Já no ano passado, novamente titular nos momentos decisivos, participou do primeiro gol da final da Libertadores contra o Boca Juniors e foi inteligente também no lance que acabou com a bola na rede do Chelsea no Mundial.

Veja fotos da decisão do Paulista

Contra o Santos, ele não pôde marcar os laterais adversários nem provocar ninguém. Apenas usou sua conta no Twitter para desejar sorte ao time e, posteriormente, para festejar brevemente. "Parabéns! A torcida merece depois do que aconteceu na quarta! Tenham uma ótima noite e obrigado por tudo!", escreveu.

Questionado sobre o assunto, Tite preferiu falar pouco sobre o atleta, afastado porque faltou a um treinamento com uma falsa justificativa de problemas familiares. A decisão foi tomada, explicou há duas semanas o treinador, porque "não foi um fato isolado".

A conquista não parece ter amolecido seu coração. "Não é o momento do Jorge. É o momento da emoção. De uma coisa eu tenho certeza e o Jorge também: eu quero o bem dele. Eu quero o bem dele. Ele sabe disso. Ele sabe disso", afirmou o gaúcho, repetindo cada frase pausadamente.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.