Afastado, atacante não participou de jogo contra o Boca Juniors será negociado

Tite e Jorge Henrique conversam em vestiário do Corinthians em partida anterior ao seu afastamento
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite e Jorge Henrique conversam em vestiário do Corinthians em partida anterior ao seu afastamento

Tite evitou associar o afastamento de Jorge Henrique do elenco do Corinthians e sua consequente ausência da partida contra o Boca Juniors à eliminação precoce da equipe na Libertadores de 2013. Para o técnico a decisão de tirá-lo do grupo não interferiu no resultado. Tite voltou a elogiar a decisão e Roberto de Andrade, diretor do clube, disse que dificilmente o atacante será reintegrado ao elenco.

"(O afastamento) não teve interferência (na eliminação)", disse Tite, brevemente, que tratou de justificar a não divulgação dos reais motivos do afastamento do atacante.

"Quando as pessoas falam que tem de ter transparência num clube, tem de acontecer desde que essa transparência não seja relacionada de assuntos particulares. Eu prefiro que digam que o Tite participou de uma decisão e não foi transparente a expor um jogador. O objetivo é sempre preservar a disciplina e entidade Corinthians. 

No Corinthians desde janeiro de 2009 e com contrato até o final de 2014, Jorge Henrique tem muito carinho do torcedor corintiano. Ele teve seu nome cantado antes da partida contra o Boca e também recebeu apoio no jogo de ida das finais do Campeonato Paulista. Todo esse reconhecimento, contudo, não afeta a decisão do clube. "Ele dificilmente será reintegrado", disse Andrade.

O atacante foi afastado do elenco por ter mentido para a comissão técnica sobre os motivos que o levaram a se atrasar ao treino da véspera do clássico contra o São Paulo pela semifinal do Campeonato Paulista. Segundo Tite, houve quebra de confiança.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.