Tamanho do texto

Árbitro ignorou perguntas sobre erros na partida entre Corinthians e Boca no Pacaembu

Tite se dirige para cumprimentar trio de arbitragem após partida contra o Boca Juniors
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite se dirige para cumprimentar trio de arbitragem após partida contra o Boca Juniors

O árbitro Carlos Amarilla, de Corinthians x Boca Juniors , não se desfez da companhia de policiais militares desde o momento que encerrou o duelo que desencadeou a eliminação corintiana da Libertadores do Pacaembu.

Leia mais na página do Corinthians no iG Esporte

Com eles ao lado ouviu um parabéns irônico de Tite e depois foi aos vestiários. De lá, ainda protegido, mudou o trajeto rotineiro dos árbitros que trabalham no Pacaembu e foi escoltado até um carro posicionado ao lado do tobogã.

Leia mais: Tite pede veto a Amarilla em seus jogos e revela “lado podre” ao cumprimentá-lo

Alvo de protestos da diretoria corintiana e do técnico Tite, o árbitro foi abordado por alguns repórteres que aguardavam suas respostas sobre as reclamações do time brasileiro. O árbitro paraguaio ignorou as perguntas e um policial afastou os profissionais de imprensa do árbitro com um spray de pimenta.

E ainda: Luana Piovani celebra classificação do Boca e chama corintianos de “imundos”

O Corinthians reclama que o trio paraguaio anulou dois gols legítimos da equipe - um de Romarinho e outro de Paulinho - e que ainda não anotou dois pênaltis. "Hoje não tinha jeito, cara. Ele (Amarilla) encontraria uma forma", reclamou Tite, que pediu para nunca mais ter os jogos das suas equipes apitados pelo paraguaio.