Primeiro ensaio são-paulino tem Roni e nenhuma improvisação

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O técnico Ney Franco confirmou a intenção de não mais fazer improvisações e também aproveitou para dar chance aos recém-chegados, como Roni

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ney Franco em treino do São Paulo

Douglas de lateral direito no time titular, Paulo Miranda como zagueiro entre os reservas. No primeiro trabalho coletivo do São Paulo em Cotia, em preparação para a estreia no Campeonato Brasileiro, o técnico Ney Franco confirmou a intenção de não mais fazer improvisações e também aproveitou para dar chance aos recém-chegados, como Roni.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A escalação de atletas fora de posição vinha desagradando à cúpula do futebol. Na sexta-feira passada, dia em que o presidente Juvenal Juvêncio anunciou afastamentos e a promoção de outros jogadores, o treinador avisou espontaneamente, sem ser perguntado sobre o assunto, que não mais colocaria o volante Rodrigo Caio na ala direita, por exemplo. A fim de garantir que isso não ocorra, a diretoria se esforça para contratar peças para os setores deficientes do elenco.

Nesta quarta-feira, ainda sem o goleiro Rogério Ceni, o meia Paulo Henrique Ganso e o atacante Osvaldo, todos no Reffis, a equipe de cima começou o treino com Denis; Douglas; Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Roni; Silvinho e Luis Fabiano.

Leia mais: Juvenal deixa técnico e elenco em dúvida sobre Luis Fabiano

Pelo menos duas mudanças deverão ocorrer na formação que enfrentará a Ponte Preta, em Campinas, no dia 26. A expectativa é de que Rogério Ceni (que trata de trauma no pé direito) e Osvaldo (dores no quadril) substituam Denis e Silvinho. Já Roni pode, de fato, ganhar sua primeira chance, pois Ganso se casará no fim de semana da partida e já estaria fora mesmo que se recuperasse do estiramento na coxa esquerda a tempo.

Os suplentes foram Léo; Lucas Farias, Paulo Miranda, Edson Silva e Juan; Rodrigo Caio, João Schmidt, Maicon e Lucas Evangelista; Régis e Ademilson. O meia-atacante Lucas Evangelista foi o único dos quatro jogadores promovidos a iniciar a atividade. O atacante Régis, também da base, foi chamado apenas para completar a escalação.

Veja também: Diretoria do São Paulo tenta acabar com as improvisações na equipe

Na movimentação orientada pelo auxiliar técnico Éder Bastos, os jogadores utilizaram a bola da Libertadores, torneio do qual o São Paulo foi eliminado no meio da semana passada. Tem sido assim desde sexta-feira. A previsão é de que o clube receba a bola do Brasileiro entre o fim desta semana e o começo da seguinte. Produzidas pelo mesmo fornecedor esportivo, as bolas têm o logotipo e a cor como únicas diferenças. Após o almoço, o elenco será liberado para deixar a concentração em Cotia e retornar na quinta-feira à tarde, quando volta a ficar em tempo integral no CT das divisões de base.

Leia tudo sobre: ronisão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas