Técnico do time argentino vê duelo pelas oitavas de final da Libertadores como o mais importante desde o seu retorno a Buenos Aires

Carlos Bianchi, treinador do Boca Juniors
Getty Images
Carlos Bianchi, treinador do Boca Juniors

Após Juan Román Riquelme alçar o Corinthians à condição de favorito na partida contra o Boca Juniors pelas oitavas de final da Libertadores, Carlos Bianchi mostrou uma visão diferente de seu comandado. Para o técnico, as equipes chegam ao jogo em igualdade de condições.

Quem avança na Libertadores: Boca Juniors ou Corinthians? Comente

"Vejo os dois times com as mesmas chances na partida. Vencemos o primeiro jogo atuando bem, mas jogamos contra um time muito forte. Espero 90 minutos onde o Boca esteja sempre à altura dos acontecimentos", declarou o treinador.

Campeão da Libertadores pelo Boca em três oportunidades, Bianchi vê o jogo contra o Corinthians como o mais importante desde o seu retorno a Buenos Aires no começo do ano. "Nestes quatro meses em que estive comandando o clube novamente, é o jogo mais importante na minha visão", analisou o técnico.

O comandante xeneize não acredita em espírito de revanche pela derrota do clube argentino para o Corinthians na final da Libertadores de 2012. Em vantagem por conta da vitória por 1 a 0 no jogo de ida em La Bombonera, o tetracampeão sul-americano afirmou que as condições são diferentes nesta ocasião.

"Não podemos pensar em revanche e sim em uma nova história, a situação não é a mesma. Seis jogadores que estiveram na final vão atuar, mas outros cinco que não estavam e têm a possibilidade de jogar contra um time muito forte", comentou Bianchi.

No ano passado, o jogo entre as equipes na Argentina terminou empatado por 1 a 1 antes de o Corinthians se sagrar campeão ao triunfar por 2 a 0 no Pacaembu, placar que seria suficiente para garantir a classificação às quartas de final nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília).

*com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.