Quando perguntado se Tite poderia ser um novo Bianchi, o argentino citou uma diferença inusitada. "Acho que não, ele tem muito cabelo"

O confronto das oitavas de final da Copa Libertadores entre Boca Juniors e Corinthians marca não só a reedição da final de 2012, como também o duelo entre dois grandes treinadores. Técnico com mais títulos da história da competição, Carlos Bianchi elogiou Tite, seu adversário na quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), e atual campeão mundial. Para o argentino, o comandante do Timão poderia estar na Seleção Brasileira.

Corinthians desafia Boca e catimba por vaga nas quartas de final da Libertadores

Biachi observa jogo do Boca Juniors
AP
Biachi observa jogo do Boca Juniors

"O Tite é um grande técnico, até achei que seria o treinador da Seleção Brasileira. Tenho muito respeito por ele, é vencedor e está fazendo um trabalho muito bom", declarou o tetracampeão da Copa Libertadores.

Quando perguntado se Tite poderia ser um novo Bianchi, o argentino citou uma diferença inusitada. "Acho que não, ele tem muito cabelo. O que eu menos desejo para ele é que fique careca como eu", brincou.

Em jogo mais importante do ano, Bianchi vê Boca e Corinthians equilibrados

Mesmo sendo 12 anos mais jovem do que seu adversário, o treinador brasileiro tem, aproximadamente, o mesmo tempo de carreira de Bianchi por conta de períodos de inatividade do argentino: os dois treinaram clubes por cerca de 20 anos.

Tite soma um Mundial de Clubes, uma Copa Libertadores, um Campeonato Brasileiro, uma Copa Sul-americana, uma Copa do Brasil e três Campeonatos Gaúchos, enquanto Bianchi já conquistou quatro títulos da Copa Libertadores, sete do Campeonato Argentino e três do Mundial de Clubes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.