'Horrorizado', Blatter lamenta racismo contra Balotelli em clássico italiano

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da Fifa usou o Twitter para repudiar atitude de torcedores da Roma, que ofenderam o atacante do Milan

Claudio Villa/Getty Images
Balotelli manda a torcida da Roma se calar após gritos de cunho racista

O triste episódio ocorrido no empate sem gols entre Milan e Roma, no último fim de semana, quando a torcida do time da capital italiana ofendeu o atacante Balotelli com insultos racistas, chegou ao conhecimento de Joseph Blatter, que se pronunciou sobre o caso. Pelo Twitter, o presidente da Fifa disse que ficou horrorizado com o que aconteceu.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Fiquei horrorizado ao ler sobre os abusos racistas ocorridos no Campeonato Italiano. Combater este assunto é complexo, mas temos o compromisso de agir, não apenas com palavras", escreveu Joseph Blatter, prometendo combater o racismo no futebol mundial.

Durante o segundo tempo, o atacante italiano reclamou que a torcida adversária imitava macacos nas arquibancadas do Estádio San Siro. Balotelli mirou os torcedores e pediu silêncio, o que pouco adiantou. Desta forma, o árbitro Gianluca Rocchi foi obrigado a paralisar o jogo até que os insultos cessassem.

Leia mais: Federação Italiana condena Roma a pagar 50 mil euros por racismo

O atacante do Milan já sofreu com este tipo de atitude em outras ocasiões. Durante a Eurocopa-2012, torcedores da Croácia arremessaram bananas em campo durante a partida contra a Itália. Em 2010, a Juventus foi punida em caso semelhante. A Internazionale, por sua vez, também foi multada por causa do mau comportamento de seus torcedores.

Leia tudo sobre: Joseph BlatterFifaracismoBalotelliMilanRomaItáliafutebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas