Volante corintiano, que teve bela atuação no clássico diante do Santos, deve ser convocado por Felipão para a Copa das Confederações

Paulinho marcou um gol, deu um chute na trave, fez fila driblando os adversários e deu assistência na vitória do Corinthians por 2 a 1 sobre o Santos nesse domingo. A boa atuação fez com que o volante colocasse o clássico desse domingo entre os melhores jogos que fez pelo clube paulista.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O volante Paulinho, do Corinthians, comemora seu gol diante do Santos, no primeiro jogo da final do Paulista
DJALMA VASSÃO / Gazeta Press
O volante Paulinho, do Corinthians, comemora seu gol diante do Santos, no primeiro jogo da final do Paulista

"Foi uma das melhores partidas que fiz pelo Corinthians, ainda bem que tivemos bom resultado", disse nesta segunda-feira à Rádio Bradesco Esportes FM .

Nesta terça, o técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, anunciará a lista dos 23 jogadores que disputarão a Copa das Confederações. Presença constante nas recentes convocações, Paulinho não escondeu a ansiedade pela divulgação dos escolhidos.

"É um objetivo não só meu, mas de todos no elenco do Corinthians. A gente busca coisas grandes. Estou procurando ficar entre os 23, será um grande passo para a Copa (do Mundo). Mas vou manter os pés no chão, como sempre aconteceu comigo. É claro que tem a ansiedade, fico esperando para ver como será", afirmou.

Se a presença de Paulinho na Copa das Confederações ainda é um mistério, a certeza é que o volante estará em campo no Pacaembu contra o Boca Juniors, nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Libertadores. Como os argentinos venceram a partida de ida por 1 a 0, o Alvinegro precisa vencer por dois gols de diferença para garantir a vaga - o que faz com que o meio-campista imagine que o adversário entrará recuado.

"Vamos nos apresentar hoje , já conhecemos bem o Boca, sabemos como vão jogar no Pacaembu. Tenho quase certeza que eles virão recuados, explorando os contra-ataques. Vamos precisar de paciência, não podemos cair na provocação. Temos que nos preparar bem, não podemos nos desesperar", encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.