Corinthians faz 2 a 1 e sai na frente do Santos na final do Campeonato Paulista

Por Bruno Winckler - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Time de Tite teve ampla superioridade no primeiro tempo, mas Santos melhorou e vai vivo para jogo na Vila Belmiro

Fernando Dantas/Gazeta Press
Paulo André comemora o segundo gol do Corinthians com Danilo e Paulinho

Um primeiro tempo corintiano. E um segundo tempo equilibrado. Com este cenário, o Corinthians saiu na frente do Santos na primeira final do Campeonato Paulista, venceu por 2 a 1 no Pacaembu e joga pelo empate na Vila Belmiro no próximo domingo. Vitória santista por um gol de diferença levará a decisão do título para os pênaltis.

Comente esta notícia com outros torcedores

Os corintianos lamentaram o grande número de chances criadas, mas que não viraram gols e impediram o time de levar uma vantagem maior para a Vila. Paulinho e Paulo André marcaram os gols para o time de Tite. Os santistas, por sua vez, comemoraram o gol de Durval já na metade final do jogo que dá ao time de Muricy Ramalho a chance de usar o fator casa para reverter o placar.

O Corinthians teve amplo domínio no primeiro tempo. E alguns números provam essa superioridade, mesmo que eles não sejam necessários para provar tal cenário. Conseguiu nove escanteios, obrigou Rafael a trabalhar muito bem duas vezes em chutes de Danilo e Emerson e antes dos 15 minutos Paulinho também teve sua chance clara, quando seu disparo saiu rente à trave.

O domínio corintiano desde o início do jogo tinha uma explicação. O Santos entrou em campo sem jogadores criativos no meio campo. Sem Montillo, machucado, Muricy Ramalho preferiu escalar um volante para compor um meio já recheado de jogadores com esta função. Marcos Assunção foi o escolhido e nada fez. O Santos, como um todo, foi incapaz de obrigar Cássio a sujar o uniforme. Bastou então ao Corinthians jogar com vontade, diferente dos últimos jogos, e fazer valer seu entrosamento.

Miguel Schincariol/ Gazeta Press
O santista Neymar tenta dominar a bola sob a marcação do corintiano Paulinho

Com tal cenário, ficou muito difícil para o Santos conseguir suportar a pressão corintiana. Foram nove finalizações do time de Tite contra apenas duas dos comandados de Muricy em 45 minutos. O gol até demorou para sair. Ele veio com Paulinho, aos 42 minutos, aproveitou-se de passe de Danilo e marcou. Ele ainda acertaria o travessão de Rafael. O primeiro quarto da final paulista foi um massacre corintiano.

Os próprios jogadores do Santos reconheceram a superioridade rival. “Não jogamos. Só marcamos. Precisamos melhorar muito”, disse o zagueiro Edu Dracena. E os corintianos lamentaram terem ido para os vestiários com apenas com a vantagem mínima. “Precisamos de mais gols. Criamos muito, mas o jogo ainda não está definido”, disse Paulinho.

Muricy tentou então consertar o desequilíbrio do time. Sacou Assunção e Miralles ainda nos vestiários. Entraram o meia Felipe Anderson e o atacante André. O cenário melhorou para o Santos que ao menos conseguiu segurar a bola no campo de ataque. Cássio trabalhou.

Mesmo assim, foi o Corinthians que teve as duas melhores chances de mudar o placar antes dos 10 minutos. Em ambas Emerson esteve à frente de Rafael e em ambas o goleiro santista evitou o gol.

O Santos, com chutes de longe e bolas alçadas na área, assustou o Corinthians e equilibrou o jogo, mas o Corinthians ainda era melhor. Tanto que marcou mais um gol, aos 29 minutos, com Paulo André.

A desvantagem obrigou o Santos a buscar o jogo. E a insistência foi premiada. Cássio primeiro teve de fazer ótima defesa em cabeçada de Neymar. O goleiro, contudo, não foi capaz de evitar que aos 37 minutos o zagueiro Durval acertasse o gol. E assim, com vantagem mínima para o Corinthians, a final paulista vai com resultado aberto para a Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA - CORINTHIANS 2 x 1 SANTOS

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 12 de maio de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Anderson José de Moraes Coelho (ambos de SP)

Cartões Amarelos: Paulo André (Corinthians) Cícero e Léo (Santos)

Renda: R$ 1.497.642,00

Público: 36.306 pagantes

Gols: Paulinho aos 42 minutos do 1º tempo e Paulo André aos 29 e Durval aos 37 minutos do 2º tempo

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Romarinho (Edenílson), Emerson e Danilo; Guerrero (Pato) Técnico: Tite

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena e Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Marcos Assunção (Felipe Anderson) e Cícero; Miralles (André) e Neymar Técnico: Muricy Ramalho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas