Ainda que tivesse avançado, o elenco teria mais de uma semana livre, mas voltaria a atuar provavelmente no dia 22, pela ida das quartas de final do torneio sul-americano

Eliminado do Paulista e agora também da Copa Libertadores - devido à derrota desta quarta-feira por 4 a 1 para o Atlético-MG , no Independência -, o São Paulo ficará mais de duas semanas sem entrar em campo. O próximo compromisso será no dia 26, diante da Ponte Preta, em Campinas, pela estreia do Campeonato Brasileiro.

Dirigente banca Ney Franco no comando do São Paulo após eliminação

Ainda que tivesse avançado, o elenco teria mais de uma semana livre, mas voltaria a atuar provavelmente no dia 22, pela ida das quartas de final do torneio sul-americano, contra Palmeiras ou Tijuana (México), os quais entrarão em campo na terça-feira, na capital paulista, já sabendo que o adversário seguinte será o Atlético.

Não fosse pelo motivo que é, os 18 dias sem partidas oficiais seriam bem-vindos. Desde o começo do ano, a comissão técnica lamenta ter tido que estrear rapidamente, em 19 de janeiro, na fase preliminar da Libertadores. Por conta disso, os trabalhos na pré-temporada mesclavam ainda mais atividades técnicas e físicas.

Nas contas da diretoria, há dívida de dez dias de férias para o grupo, as quais serão tiradas na pausa do calendário para a disputa da Copa das Confederações, em junho.

Segundo a programação divulgada pelo clube, os jogadores retornam a São Paulo na tarde desta quinta-feira e se reapresentam aos treinamentos na manhã do dia seguinte. Como a equipe foi eliminada também das finais do Estadual, no sábado e o domingo o elenco terá folga coletiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.