Em dezembro, o lateral-esquerdo disse que corintianos provocaram tumulto no aeroporto de Guarulhos porque estavam acostumada a frequentar rodoviárias

Léo, lateral-esquerdo do Santos
Gazeta Press
Léo, lateral-esquerdo do Santos

Os jogadores do Corinthians ainda não esqueceram as declarações provocativas de Léo no final do ano passado. Elas os motivaram na conquista do Mundial e já foram lembradas às vésperas da decisão do Campeonato Paulista, entre o time do Parque São Jorge e o Santos.

Cássio não foi nem questionado sobre o assunto em entrevista concedida nesta quarta-feira e recordou as frases do atleta do Santos. Em dezembro, o lateral esquerdo disse que a torcida corintiana provocou tumulto no aeroporto de Guarulhos, no embarque da equipe para o Japão, porque estava acostumada a frequentar rodoviárias.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Logo após o triunfo em Yokohama, Fábio Santos dedicou o resultado ao rival, com um rápido "Chupa, Léo". A frase foi repetida por Emerson em carro aberto, já em São Paulo, na festa pelo título obtido em vitória por 1 a 0 sobre o Chelsea, campeão europeu.

O Sheik já elogiou o pedido de desculpa do santista, mas a devolução da provocação certamente motivará o atual tricampeão paulista. Boa parte do elenco do Santos e de sua torcida está engasgada com o Corinthians, que deixou o clube praiano para trás na última Copa Libertadores, no caminho para o Japão.

"Pode ser que um ou outro jogador pense assim. Teve uma e outra declaração quando estávamos no Mundial que foram desnecessárias. Mas tranquilo. Se estão engasgados ou não, o problema é deles", comentou Cássio.

O goleiro tem justamente em partida contra o Santos na última Libertadores uma de suas grandes atuações. Na Vila Belmiro, após a expulsão de Emerson, ele segurou o 1 a 0. No Pacaembu, bastou um empate para pôr o Timão na decisão.

"Tive uma boa atuação naquele jogo em Santos. Os dois jogos contra eles na Libertadores foram importantes, foi especial ir para a final pela primeira vez", disse o camisa 12, esperançoso de que o roteiro com saída na frente seja repetido: "Precisamos de um bom resultado no Pacaembu porque vai ser difícil na Vila".

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.