Rogério Ceni evita polêmica sobre pênalti: "Não cabe a mim avaliar justiça"

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Quando ganha acha justo, quando perde é injusto. Isso é muito do resultado", disse o goleiro do São Paulo

Alvo de piadas nos últimos dias por causa de sua defesa na cobrança de pênalti de Alexandre Pato, o goleiro Rogério Ceni preferiu não aumentar a polêmica sobre a situação. Em entrevista ao canal ESPN nesta terça-feira, o atleta do São Paulo apontou a interpretação do árbitro Antonio Rogério Batista Do Prado como fator determinante para a repetição do lance e evitou contestar a decisão.

São Paulo confirma participação na Audi Cup ao lado de Bayern, Milan e Man City

Depois de São Paulo e Corinthians empatarem por 0 a 0 na semifinal do Campeonato Paulista, as equipes decidiram vaga na final do torneio estadual através de cobranças de pênalti. Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano erraram para o time tricolor, enquanto Alessandro acertou a trave pelo lado da equipe alvinegra. No último chute, Rogério Ceni defendeu arremate de Alexandre Pato, mas Do Prado mandou voltar. Na segunda tentativa, gol do camisa 7 e vaga corintiana na decisão.

Fotoarena
Rogério Ceni se adiantou na cobrança de pênalti de Alexandre Pato

"Quando ganha acha justo, quando perde é injusto. Isso é muito do resultado. Não cabe a mim avaliar a justiça neste caso. O futebol é bem mais antigo do que eu", disse o camisa 1, já em Belo Horizonte para o confronto com o Atlético-MG, nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), no estádio Independência, pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Edson Silva se incomoda com euforia do Atlético-MG e pede respeito

Além da eliminação, o clube tricolor pode ter outro problema para a sequência da temporada. O atacante Osvaldo deixou o gramado logo nos minutos iniciais e não está confirmado para o confronto com time mineiro. Com dores na região do quadril, o atleta pode ser desfalque para o embate com a equipe comandada pelo técnico Cuca.

"Demos azar, isso pesou bastante. Os principais jogadores ficaram de fora em momentos importantes das partidas. No entanto, uma grande equipe precisa superar tudo isso e ter um elenco pronto. Vamos torcer para que tudo se ajeite amanhã (quarta-feira), para que possamos fazer um gol e, praticamente, reiniciar o duelo. Desse jeito, um gol para qualquer lado pode decidir a partida. O confronto continua morno enquanto não fizermos o primeiro gol", completou o goleiro.

Ainda em fase de recuperação de um trauma no pé direito, Rogério Ceni será peça importante na tentativa do São Paulo seguir em frente na competição continental. No primeiro embate, no Morumbi, o time comandado por Ney Franco abriu o placar logo aos nove minutos, com Jádson, mas acabou tendo o zagueiro Lúcio expulso e sofreu a virada, perdendo por 2 a 1.

"Estou tratando todos os dias, estamos concentrados desde terça-feira passada. Desde então, estou tratando de manhã, de tarde e de noite. Estou treinando um pouco menos do que o normal, pois preciso trabalhar um pouco mais na fisioterapia por causa da lesão. Mas se passarmos pelo Atlético-MG, só teremos jogo na Libertadores daqui duas semanas, então acredito que já esteja 100% até lá", encerrou.

Leia tudo sobre: são paulorogério ceniigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas