Diretor executivo afirma que Michael admitiu o uso da droga e que, por esse motivo, clube não vai realizar a contraprova

Michael, atacante do Fluminense
Uanderson Fernandes / Agência O Dia
Michael, atacante do Fluminense

Depois de o atacante Michael ser flagrado em exame antidoping, o Fluminense confirmou que o atleta utilizou cocaína. Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, nas Laranjeiras, o diretor-executivo do clube, Rodrigo Caetano, e o vice presidente de futebol, Sandro Lima, divulgaram a substância que atestou positivo no controle de doping e mostraram apoio ao jovem atleta, de 20 anos.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Michael é um ativo do clube e foi convocado para a seleção brasileira sub-20. Essa é uma realidade de nosso país, uma questão sociocultural que precisamos enfrentar. Chamamos o atleta, que acabou confirmando o uso e, portanto, em conjunto com todos os departamentos do clube, optou-se por não fazer a contraprova. E, sim, um encaminhamento ao departamento médico e jurídico", explicou Caetano.

Flagrado no antidoping, Michael é desconvocado de seleção sub-20

Michael tinha opção de realizar a contraprova para provar sua inocência. Caso o exame novamente apontasse resultado positivo, o jogador seria punido preventivamente por 30 dias até julgamento do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ). Contudo, o Fluminense optou por não realizar o teste decisivo.

"Este atleta tem dois anos no clube, vem de classe socioeconômica baixa. Talvez isso seja por sair do anonimato para essa condição. Contudo, não quero me aprofundar neste assunto, não é minha formação. Seria achismo. Ele confirmou, lamentou e todos nós estamos sofrendo. E certamente ele ainda mais. Foi convocado para a Seleção na última semana. Por isso não abriremos mão dele", completou o dirigente.

Criado nas categorias de base da equipe carioca, Michael se destacou nesta temporada ao marcar três gols na vitória por 3 a 1 sobre o Macaé, no último dia 23 de março. O atacante ganhou espaço com os problemas físicos do centroavante Fred e disputou seis partidas em 2013, sendo três como titular, e marcou quatro gols. Além disso, foi convocado pelo treinador Alexandre Gallo para representar o País no torneio de Toulon, na França,ainda neste mês de Maio.

"A conversa até me surpreendeu pela idade dele. Em momento nenhum ele negou. Óbvio que está assustado. Talvez não tenha noção do que é o uso dessa droga. O que me deixa esperançoso é que ele disse que fará qualquer coisa para jogar novamente", destacou Sandro Lima.

Este é o segundo caso de doping no Fluminense nas últimas semanas. O meio-campista Deco foi flagrado no após a partida contra o Boavista, em 30 de março. A substância encontrada no exame foi a furosemida, um diurético. Segundo seus representantes, a culpa é do laboratório responsável por produzir vitaminas as quais ele toma regularmente.

"Estamos em maio e já tivemos duas palestras preventivas. Vamos desassociar o caso do Deco, que foi diferente. Uma contaminação. Agora falamos de problema socioeconômico e cultural. Todos nós estamos sujeitos a ter alguém próximo nesta situação. Não gostaríamos que acontecesse, ainda mais com um jovem", encerrou Caetano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.