Presidente vai cuidar das unhas no CT, e elenco do São Paulo se sente em dívida

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Juvenal Juvêncio aparece um dia após eliminação para o rival Corinthians no Paulistão, mas vai se consultar com podólogo e não dá entrevistas. Jadson fala em "resposta" à torcida

Djalma Vassão/Gazeta Press
Juvenal Juvêncio cuidou das unhas no CT um dia após eliminação no Paulistão

O presidente Juvenal Juvêncio apareceu no CT da Barra Funda nesta segunda-feira, um dia após o São Paulo ser eliminado do Campeonato Paulista pelo rival Corinthians e dois antes do jogo decisivo com o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Oficialmente, o objetivo não era cobrar o elenco - e, sim, cuidar das unhas.

Deixe seu recado e comente esta notícia

Até o sisudo zagueiro Edson Silva gargalhou quando questionado sobre a consulta de Juvenal ao podólogo do CT. "Cara... Que perguntinha!", comentou. "Não sei se está tudo bem com os pés dele. Se ele foi ao podólogo, é problema dele. Fui cumprimentá-lo no podólogo, e ele estava lá, ajeitando o pezinho, como qualquer um faria. Isso é normal", acrescentou o defensor.

O meia Jadson não achou tanta graça da presença do presidente na reapresentação do São Paulo. "É claro que existe uma cobrança. Todos esperam vitórias. Juvenal também reconhece a importância do jogo com o Atlético-MG e sabe que deve ajudar na hora das críticas. Ele com certeza está triste, mas nos apoiando pela vitória", bradou o jogador.

Leia mais: Osvaldo realiza fisioterapia e viaja com elenco são-paulino para BH

Mesmo que Juvenal Juvêncio ainda não adote uma postura tão crítica (comum em momentos turbulentos do São Paulo), o elenco já considera justos os sinais de cobrança. O time está em dívida, apesar de o veterano zagueiro Lúcio - contestado pela expulsão no jogo de ida com o Atlético-MG - ter se irritado com esse termo depois da derrota nos pênaltis para o Corinthians.

"A dívida não é só com o presidente, mas com a torcida e com todos no clube. Só vamos adquirir a confiança deles com títulos. Com a equipe eliminada, as pessoas ficam tristes e desconfiadas", assentiu Jadson, tentando se reanimar. "Mas o grupo é forte e tem condições de reverter essa situação."

Jadson foi um dos jogadores que se encontraram com Juvenal Juvêncio durante a visita do mandatário ao CT. "Foi normal. Ele cumprimentou todo o mundo. É claro que está chateado, esperando mais do grupo, pois investiu muito e espera um retorno", afirmou, negando uma conversa formal com o mandatário. "Não teve conversa nenhuma."

Leia mais: Súmula relata expulsões de Carleto e Maicon após eliminação são-paulina

Já esperando as perguntas sobre Juvenal, depois de Jadson ser bastante questionado sobre o assunto, Edson Silva logo negou qualquer outro tema na pauta presidencial além de cuidar das unhas no CT: "Não, não. Ninguém da diretoria conversou com a gente. O nosso treinamento foi normal".

Se não falou formalmente com os jogadores do São Paulo, Juvenal Juvêncio também evitou a imprensa. O presidente ainda não se posicionou desde o fracasso nas semifinais do Campeonato Paulista. "Não dar entrevistas é um direito dele. Os jogadores estão aqui para isso. Estamos expondo um pouco da nossa tristeza, projetando o que vai acontecer", defendeu Jadson.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas