O adversário na decisão da competição paralela será o vencedor do duelo entre Ponte Preta e Linense, que se enfrentam às 19h30 (de Brasília) deste domingo, em Campinas

Em seu primeiro ano na elite estadual, o Penapolense vai disputar a final do Troféu do Interior. Depois de ter sido eliminada pelo São Paulo nas quartas de final do Campeonato Paulista, a equipe de Penápolis derrotou o Botafogo por 4 a 1, em Ribeirão Preto, na tarde deste sábado, e ficou com a primeira vaga.

Guaru fez dois gols para o Penapolense
Gazeta Press
Guaru fez dois gols para o Penapolense

O adversário na decisão da competição paralela será o vencedor do duelo entre Ponte Preta e Linense, que se enfrentam às 19h30 (de Brasília) deste domingo, em Campinas.

Neste sábado, o Penapolense foi mais incisivo no começo do jogo. Aos três minutos, Guaru cobrou falta da meia direita e acertou o travessão da meta de Rafael Santos. O goleiro, porém, não contou com ajuda dez minutos depois, quando Magrão aproveitou cobrança de escanteio pela esquerda e cabeceou à rede, abrindo o placar.

A torcida ribeirão-pretana, desconfiada pela goleada sofrida para o Mogi Mirim nas quartas de final, pôde suspirar mais aliviada dois minutos mais tarde. Após falta cobrada por Daniel rente à lateral esquerda, ninguém conseguiu o desvio na bola, mas o goleiro Marcelo acabou enganado e permitiu o empate do Botafogo.

O jogo continuou equilibrado até o intervalo. No começo do segundo tempo, a equipe visitante reclamou de dois supostos pênaltis em Dimba. No primeiro, o atacante diz ter sido agarrado por Perez. Logo em seguida, de um empurrão de Liel. Paulo César de Oliveira nada marcou.

Aos 18 minutos, foi a vez de o Penapolense pedir pênalti - e ser atendido. Rodrigo Biro tentava invadir a área quando foi tocado por Zé Antônio. O árbitro expulsou o marcador pelo segundo amarelo e apontou a penalidade máxima. Guaru cobrou bem, no canto direito alto, fora do alcance de Rafael Santos, e recolocou seu time na frente.

Comandado interinamente pelo preparador físico Pião, em função da saída de Marcelo Veiga, o Botafogo não teve força para reagir com um jogador a menos. Pelo contrário. Aos 35 minutos, após cabeceio errado de Luiz Henrique, Eric pegou bola na entrada da área, encobriu Rafael Santos e ampliou a vantagem.

Dois minutos depois, Guaru disparou rumo à área e foi derrubado com falta por Daniel. De novo, o árbitro expulsou e assinalou pênalti. De novo também, Guaru bateu bem e decretou a vitória do Penapolense, em Ribeirão Preto.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-SP 1 X 4 PENAPOLENSE

Local : Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Data : 4 de abril de 2013, sábado
Horário : 16 horas (de Brasília)
Árbitro : Paulo César de Oliveira
Assistentes : Emerson Augusto de Carvalho e João Edilson de Andrade
Assistentes adicionais : Leonardo Ferreira Lima e Thiago Duarte Peixoto
Cartões amarelos : Alemão, Zé Antônio e Raí (Botafogo); Guaru e Fernando (Penapolense)
Cartões vermelhos : Zé Antônio e Daniel (Botafogo)

Gols :
BOTAFOGO: Daniel, aos 15 minutos do primeiro tempo
PENAPOLENSE: Magrão, aos 13 minutos do primeiro tempo; Guaru, aos 18 e aos 38 minutos do segundo tempo, e Eric, aos 35 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO-SP : Rafael Santos; Igor, Luiz Henrique e Preto Costa; Daniel Borges, Alemão, Zé Antônio, Otacílio Neto (Paulo Roberto) e Raí, Naoh (Francis) e Dimba (Fábio Gama)
Técnico : Paião (interino)

PENAPOLENSE : Marcelo; Luis Felipe, Perez, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel, Fernando, Heleno e Guaru (Daniel); Fio (Geuvânio) e Magrão (Eric)
Técnico : Pintado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.