Muricy prega respeito ao Mogi Mirim: “50% de chances para cada"

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O treinador do Santos evitou apontar um candidato mais forte para avançar até a decisão do Campeonato Paulista

O Santos enfrenta o Mogi Mirim, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Estádio Romildão, em busca de uma das vagas na final do Campeonato Paulista. Mas, para o técnico do Santos, Muricy Ramalho, a equipe praiana deve respeitar o adversário, uma das sensações da competição estadual deste ano.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Mogi está fazendo uma grande campanha, tem um bom time e vem mantendo a base há dois anos. Eles estão seguindo uma filosofia de trabalho e isso é importante. Além do que, é uma equipe que faz muito gols. Temos que respeitá-los, pois se trata de uma decisão e será um jogo duríssimo, como qualquer outro", afirmou Muricy.

Muricy Ramalho pede calma ao São Paulo em sua reestreia no comando do time, em 12 de setembro, diante da Ponte Preta. Foto: Futura PressMuricy Ramalho voltou ao comando do São Paulo em setembro e chegou ao CT da Barra Funda acompanhado pelo vice-presidente João Paulo de Jesus Lopes. Foto: Futura Press/Léo PinheiroMuricy Ramalho responde as perguntas dos jornalistas, durante a coletiva no CT da Barra Funda (10/9). Foto: Divulgação/São Paulo FCMuricy Ramalho demonstrou bom humor em sua primeira coletiva como novo técnico do São Paulo. Foto: Divulgação/São Paulo FCO técnico Muricy Ramalho sorri em sua apresentação como novo treinador do São Paulo. Foto: SERGIO BARZAGHI / Gazeta PressMuricy Ramalho volta a ser treinador do São Paulo após período sem time. Foto: Futura Press/Léo PinheiroMuricy Ramalho estava sem time desde que deixou o Santos, no final de maio deste ano. Foto: RENATO SILVESTRE/Gazeta PressMuricy Ramalho em treino do Santos na Vila Belmiro, em maio. Foto: Ricardo Saibun/Divulgação SantosMuricy Ramalho comanda o Santos na semifinal do Campeonato Paulista deste ano. Foto: Ricardo Saibun/ Gazeta PressO preparador físico Ricardo Rosa e o técnico Muricy Ramalho conversam durante treinamento no CT Rei Pelé, em abril de 2013. Foto: Flickr/Santos F.C.Muricy Ramalho deixou o comando do Santos no dia 31 de maio. Foto: Gazeta PressNesta temporada, Muricy Ramalho buscava o tetra do Paulista com o Santos, mas perdeu para o Corinthians na final. Foto: Futura PressNeymar joga ovo e água em Muricy Ramalho no seu aniversário, em novembro de 2012. Foto: Gazeta PressTécnico Muricy Ramalho dá coletiva ao lado da taça da Recopa Sul-Americana, seu 4° título pelo Santos. Foto: Francisco De LaurentiisMuricy Ramalho ganhou um carro como prêmio pela conquista da Copa Libertadores da América 2011. Foto: DivulgaçãoMuricy Ramalho comandou o Fluminense entre 2010 e 2011, antes de assumir o Santos. Foto: PhotocameraTécnico durante o período à frente do Fluminense. Foto: Gazeta PressTreinador chegou ao time carioca em 2010. Foto: PhotocameraCelso Barros participa da apresentação de todos grandes nomes que chegam ao Flu, como com Muricy Ramalho em 2010. Foto: PhotocameraSão Paulo também faz parte do currículo do treinador. Foto: VipcommRogério Ceni ao lado de Muricy Ramalho em 1996. Foto: Gazeta Press

O treinador santista aproveitou também para negar que os alvinegros sejam os favoritos neste confronto semifinal do Paulistão. Muricy Ramalho evitou apontar um candidato mais forte para avançar até a decisão do campeonato.

Leia mais: Membros do Cirque du Soleil visitam o Santos e Neymar ensaia acrobacia

"Nessa hora, favoritismo não existe. São 50% de chances para cada um. É difícil jogar no seu campo, mas o Santos vai entrar determinado, respeitando o time deles, para tentar a classificação, apesar das dificuldades", ponderou.

Para justificar as suas palavras, o comandante relembrou a vitória do São Paulo diante da Penapolense, no último domingo, no Morumbi. O Tricolor Paulista contou com um gol contra do zagueiro Jaílton para eliminar a Pantera da Noroeste, que criou boas chances de gol durante a partida.

"Outro dia, o São Paulo teve dificuldade de ganhar da Penapolense, assim como nós tivemos para ganhar deles, em casa (na última rodada da primeira fase). Aqui, em São Paulo, a diferença (para os clubes pequenos) não é tão gritante como em outros Estaduais. O Mogi é diferente, com uma equipe forte, bem formada, e está mostrando isso desde o ano passado", concluiu Muricy Ramalho.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas