Torcedores marcam evento contra Marin e convidam Romário e Belluzzo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Os protestos da "Fora Marin" criticarão principalmente as supostas ligações do dirigente com a morte do jornalista Wladimir Herzog, torturado e assassinado no Regime Militar

Romário foi eleito senador pelo PSB-RJ nas eleições do último dia 5/10. Foto: Alex Falcão/Futura PressRomário chegou a elogiar José Maria Marin em um encontro com o dirigente em Brasília. Hoje, é seu maior crítico. Foto: Divulgação/ CBFQuando Ricardo Teixeira entregou o cargo na CBF, Romário não perdeu tempo para comemorar a saída do cartola. Foto: Futura PressMazinho, Bebeto e Romário comemoram gol do Brasil na Copa do Mundo de 94. Foto: Getty ImagesRomário beija a taça após a conquista do tetra nos EUA, em 1994. Foto: Getty ImagesRomário e Ronaldo em ação juntos pela seleção na Copa das Confederações de 1997. Foto: Getty ImagesNo PSV, Romário jogou quatro anos até se transferir para o Barça. Foto: Getty ImagesPelo Barcelona, Romário passa por jogadores do Milan na final da Copa dos Campeões de 1994. Foto: Getty ImagesRomário comemora gol pelo Vasco ao lado de Edmundo. Foto: AERomário trocou o Flamengo pelo Fluminense em 2002. Foto: AERomário atende fãs na Assembléia Legislativa de São Paulo. Foto: Paulo Passos/iGRicardo Teixeira, Romário e Parreira em encontro antes da Copa de 2010. Foto: Getty ImagesRicardo Teixeira, Romário e Ronaldo no Comitê Organizador Local. Foto: Agência O Globo

A FNT (Frente Nacional dos Torcedores) marcou para as 18 horas (de Brasília) desta sexta-feira o lançamento de uma campanha pela saída do presidente da CBF, José Maria Marín. O evento inicial da "Fora Marin" será realizado na sede da ABI (Associação Brasileira de Imprensa), no centro do Rio de Janeiro.

Romário celebra renúncia de Havelange e pede "faxina ética" na CBF

A organização da campanha convidou para o lançamento diversas personalidades ligadas à política e ao futebol, como o tetracampeão mundial e hoje deputado federal Romário (PSB-RJ), o economista e ex-presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, e o ‘braço’ carioca da OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil).

Pelo Twitter, Romário responde a comentário de Pelé e o chama de "boçal"

Os protestos da "Fora Marin" terão suas datas divulgadas no evento e criticarão principalmente as supostas ligações do dirigente com a morte do jornalista Wladimir Herzog, torturado e assassinado no Regime Militar. Mais informações podem ser encontradas no site da FNT (http://www.frentedostorcedores.com.br/).

Confira abaixo na íntegra o comunicado da Frente Nacional dos Torcedores:

Parece que José Maria Marin, presidente da CBF e do COL-2014 (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo 2014), não terá vida fácil nos próximos meses.

Tudo começou quando o senhor Ivo Herzog, filho do jornalista Vladimir Herzog, apontou o chefe do futebol brasileiro como mentor da prisão de seu pai, que resultaria em tortura e morte nos porões da ditadura militar. Longe de ser vazia, a denúncia foi contemplada pelo histórico dos discursos do então deputado paulista da Arena (partido de sustentação do regime militar). Assim, Ivo Herzog passou a coletar assinaturas pedindo a saída imediata de José Maria Marin dos cargos máximos do futebol brasileiro e da Copa do Mundo 2014.

Com o avanço das assinaturas, parlamentares, ex-jogadores e personalidades passaram a apoiar essa causa, também, muito em decorrência do desgaste público da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e da lembrança do episódio envolvendo Marin e uma medalha. Paralelamente, com o ingresso da Frente Nacional dos Torcedores, movimento que luta por mudanças no futebol, e que liderou o processo de queda do último presidente da CBF (Ricardo Teixeira), a campanha passou, de fato, a ganhar corpo popular.

A Frente Nacional dos Torcedores, na busca pelo futebol justo, democrático e popular, defende a campanha "Fora Marin! Regulamentação Desportiva JÁ!". Pois, além da particular incompatibilidade entre a democracia e um defensor da ditadura, o movimento entende, igualmente, que a representação de Marin no comando da CBF é ilegítima. Para a Frente Nacional dos Torcedores, a CBF não pertenceria a um grupo de cartolas, mas, sim, ao Brasil; bem como afirmam o futebol como um bem do povo. Para tanto, o movimento sustenta a tese da regulamentação desportiva para que haja controle de transparência (fiscalização), democracia, moralidade, publicidade, espírito educacional, função social, justiça e popularização na organização do esporte. A regulamentação desportiva está proposta na PEC 202/2011, de autoria do movimento, em trânsito no Congresso Nacional.

O ato de lançamento da campanha "FORA MARIN! REGULAMENTAÇÃO DESPORTIVA JÁ!" será dia 03 de maio (sexta) às 18hs 30min na ABI (Associação Brasileira de Imprensa - Rua Araújo Porto Alegre, 71, sétimo andar, centro, Rio de Janeiro). O calendário nacional dos protestos da campanha será apresentado nesse ato político. A Associação Brasileira de Imprensa defende a campanha, e apoiou a causa com a reserva do espaço gratuitamente.

Foram convidados:
Deputado Federal Romário
Deputado Federal Fernando Ferro
Deputado Federal Chico Alencar
Deputado Federal Jandira F.
Vereador de Porto Alegre Alberto Kopittke
Deputada Estadual Janira Rocha
Ivo Herzog (filho de Vladimir Herzog)
Raul Milliet (historiador, sobrinho de João Saldanha)
Afonsinho (ex-jogador)
Kátia Bagnarelli (última esposa de Dr. Sócrates)
ABI
Sindicato dos Jornalistas
OAB/RJ
Grupo Tortura Nunca Mais
Levante Popular da Juventude
João Hermínio Marques (presidente da Frente Nacional dos Torcedores)

Leia tudo sobre: romáriocbfmarin

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas