Tamanho do texto

O consórcio que administra o estádio baiano convidou o Flamengo para utilizar suas estruturas de maneira gratuita caso o estádio carioca não seja liberado

O Flamengo vive a expectativa de realizar a partida de volta da segunda fase da Copa do Brasil, contra o Campinense, no Maracanã. Caso o principal estádio do país não seja liberado até o dia 15 de maio, data em que o jogo está agendado, o Rubro-Negro pode mandar o jogo em outra arena reformada para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo: a Fonte Nova, em Salvador (BA).

Diário Oficial anuncia Caixa como nova patrocinadora do Flamengo

O consórcio que administra o estádio baiano convidou o Flamengo para utilizar suas estruturas de maneira gratuita caso o Maracanã não seja liberado para receber sua primeira partida oficial após a reinauguração. Sem poder utilizar o interditado Engenhão, a diretoria rubro-negra planejava utilizar o Moacyrzão, em Macaé (RJ), caso a intenção inicial não desse certo.

Para jogar na Fonte Nova, no entanto, o Flamengo terá que passar por alguns obstáculos. Primeiro, o time teria que ser liberado pela Federação do Rio para mandar o jogo em Salvador. Depois, dependeria de alteração na tabela da CBF para a rodada da Copa do Brasil caso o Bahia não elimine o segundo jogo com o Luverdense (MT) na próxima quarta, já que o Tricolor mandaria a partida de volta no mesmo dia e local.

Sem eliminar o segundo jogo, Jorginho admite fazer novos planos no Flamengo

O Flamengo é o time com mais torcedores na região Nordeste. Segundo pesquisa da Pluri Stochos divulgada no final de abril, o Rubro-Negro conta com 22,4% dos adeptos da região, superando Sport (quinto colocado da lista, com 4,8%), Bahia (sexto, com 4,1%), Vitória e Santa Cruz (empatados em oitavo, com 2,6%).