Desembarque do Palmeiras tem cansaço e empurrão de Caio em cinegrafista

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Com exceção da atitude do garoto, o trajeto de atletas e comissão técnica até o ônibus que transportou a delegação para a Academia de Futebol foi bastante tranquilo

A viagem de cerca de 17 horas iniciada em Tijuana, cidade mexicana próxima da fronteira com os Estados Unidos, se encerrou no fim da manhã desta quinta-feira para o Palmeiras e deixou um semblante de cansaço só escondido parcialmente pelos óculos escuros usados pela maioria dos jogadores. Mas, além de desgaste, houve um ato surpreendente e rude de Caio.

Fotoarena
Caio, atacante do Palmeiras

O atacante de 20 anos, que passou de titular a jogador que nem foi relacionado para ficar no banco de reservas no 0 a 0 de terça-feira, com o Tijuana, apareceu no saguão de desembarque antes dos colegas. E não se intimidou para empurrar um cinegrafista contra a parede para passar entre os jornalistas, de cara fechada, apressado, sem abrir a boca.

Confiante de novo, Bruno sente que foi prejudicado pelo rebaixamento

Com exceção da atitude do garoto, o trajeto de atletas e comissão técnica até o ônibus que transportou a delegação para a Academia de Futebol foi bastante tranquilo. Embora claramente cansados, os atletas atenderam não só à imprensa, mas a pedidos de fotos e autógrafos. Inclusive o presidente Paulo Nobre e o diretor executivo José Carlos Brunoro se mostraram solícitos.

A explicação para vencer o desgaste e mostrar satisfação mesmo depois de tanto tempo dentro de um avião foi o resultado conquistado no México. No dia 14, bastará ao Palmeiras uma vitória simples, no Pacaembu, para se garantir nas quartas de final da Libertadores.

"Nossa, foi uma viagem muito cansativa. E o fuso horário também quebra. Mas conseguimos trazer um resultado, até certo ponto de vista, bom. Vamos trabalhar pela vitória no Pacaembu", falou Vinicius, que não usou óculos escuros e expunha o desgaste enquanto dava entrevistas, ainda precisando de readaptação também às quatro horas de diferença no fuso horário.

"A viagem foi desgastante, mas foi válida. Conseguimos trazer um ponto, e trouxemos a decisão da classificação para cá", comemorou Wesley. "Foi uma viagem desgastante. Mas o Palmeiras soube fazer o jogo lá fora, e agora é trabalhar a semana que vem para que possamos focar ainda mais no Tijuana e possamos fazer o nosso melhor aqui dentro", concordou Maurício Ramos.

Agora, o elenco fará trabalhos de recuperação física até a manhã desta sexta-feira. A partir da tarde, iniciará um período de folga que só acabará na segunda-feira. "Vamos nos recuperar hoje e recuperar amanhã e folga no fim de semana, até porque estamos concentrados desde quinta-feira da semana passada", justificou o técnico Gilson Kleina.

Leia tudo sobre: PalmeirasigspCaioLibertadores 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas