Torcedor da liminar no Pacaembu vai à Bombonera com camisa do Boca

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Advogado Armando Mendonça comprou por R$ 300 em uma agência de viagens o ingresso para a partida contra o time argentino e ficará junto com torcida da casa

Armando Mendonça foi um dos quatro torcedores que obtiveram liminar e, apesar dos pedidos contrários do Corinthians, driblaram os portões fechados do Pacaembu na vitória sobre o Millonarios. Ele está em Buenos Aires, onde mais uma vez ignorará a proibição à torcida corintiana na Copa Libertadores.

LEIA: Corinthians volta à Bombonera para tornar Boca Juniors freguês

Imagem do Pacaembu vazio, horas antes de começar a partida entre Corinthians e Millonarios. Foto: Gazeta PressTorcedores que conseguiram na Justiça o direito de assistir a partida são escoltados pela polícia até seus lugares. Foto: Reprodução/SporTVAlguns torcedores do Corinthians se concentram em frente à praça Charles Müller, antes do início do jogo. Foto: Gazeta PressAmbiente no estádio do Pacaembu antes da partida entre Corinthians e Millonarios, pela Copa Libertadores. Foto: iG/Bruno WincklerPortão principal do Pacaembu totalmente isolado com grades, em frente à praça Charles Müller. Foto: iG/Bruno WincklerPortão de entrada do Tobogã, totalmente cercado e fechado, horas antes de começar o jogo entre Corinthians x Millonarios. Foto: iG/Bruno WincklerTrês solitários torcedores do Millonarios, da Colômbia, que não poderão acompanhar a partida desta noite, no Pacaembu. Foto: iG/Bruno WincklerAo lado do portão 9, na rua Itápolis, funcionários começam a instalar grades, para impedir a aproximação de torcedores. Foto: iG/Bruno WincklerCaminhões de emissoras de TV se posicionam na praça Charles Müller. Foto: iG/Bruno WincklerAO lado das tribunas, mais caminhões das emissoras de TV começam a instalar seus equipamentos. Foto: iG/Bruno WincklerAmbiente no estádio do Pacaembu antes da partida entre Corinthians e Millonarios, pela Copa Libertadores. Foto: iG/Bruno WincklerAmbiente no estádio do Pacaembu antes da partida entre Corinthians e Millonarios, pela Copa Libertadores. Foto: iG/Bruno WincklerJornalistas aguardam a liberação do portão da tribuna de imprensa no estádio do Pacaembu. Foto: iG/Bruno Winckler

Acabou a punição em casa, mas o Corinthians segue sem o apoio da Fiel como visitante - pena pela morte do garoto boliviano Kevin Beltrán, atingido por um sinalizador em um jogo do campeão mundial. Por isso, o advogado comprou por R$ 300 em uma agência de viagens o ingresso para a partida contra o Boca Juniors, na Bombonera, na noite desta quarta-feira.

Ele será um dos muitos corintianos infiltrados na fanática torcida local. Por questão de segurança, vai ao estádio com uma camisa da equipe argentina por baixo da blusa. Se houver alguma hostilidade, poderá dizer que está apoiando os anfitriões nas oitavas de final. E não deve ser o único.

Outros não têm tanta prudência. Membros da Camisa 12 prometem repetir o que fizeram em Tijuana e em Bogotá, onde estenderam uma faixa da organizada. No México, foram apenas expulsos do estádio. Contra o Millonarios, além da expulsão, disseram ter escapado de facadas.

A expectativa é que haja pelo menos 200 corintianos na Bombonera. Ainda nesta quarta, era possível obter ingressos com certa facilidade, entre cambistas e agências de viagem. Quem resolveu passear pelo Caminito, por exemplo, teve como oferta um pacote com ingresso e transporte por 700 pesos (R$ 270).

Leia tudo sobre: Corinthiansboca juniorscopa libertadoresigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas