Uruguaio Figueredo assume oficialmente a Conmebol no lugar de Leoz

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Aos 84 anos, Leoz deixou entidade uma semana antes de o comitê de ética da Fifa revelar que ele havia recebido propina de ex-parceira de marketing da Fifa

Reuters

AFP
Eugenio Figueredo (esq.), ao lado de Julio Grondona, presidente da federação Argentina de futebol

O uruguaio Eugenio Figueredo foi oficialmente nomeado presidente da Conmebol nesta terça-feira, em substituição a Nicolás Leoz. Figueredo tem 81 anos e é vice-presidente da entidade desde 1993. Tinha sido nomeado na semana passada como sucessor automático do paraguaio Leoz, que renunciou ao cargo há oito dias alegando razões de saúde.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Aos 84 anos, Leoz deixou a Conmebol uma semana antes de o comitê de ética da Fifa revelar, nesta terça-feira, que ele havia recebido propina da ISL, ex-parceira de marketing da Fifa que faliu em 2001.

A Conmebol terá eleições em 2015, quando termina o atual mandato, informou a entidade em comunicado divulgado após uma reunião do comitê executivo em sua sede em Luque, nos arredores de Assunção.

"(Figueredo) também está designado como membro do comitê executivo da Fifa em representação desta confederação", acrescentou o comunicado.

"Tivemos a oportunidade de dizer adeus ao Dr. Leoz, foi uma despedida muito emotiva a um homem do futebol ... que fez muito pela Confederação Sul-Americana", disse Figueredo a repórteres.

Figueredo, ex-presidente da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), acrescentou que a Conmebol tentará abrir caminho para uma mudança de geração em sua administração na eleição de 2015.

O relatório do comitê de ética da Fifa informou que Leoz e outras autoridades, incluindo os brasileiros João Havelange e Ricardo Teixeira, receberam subornos envolvendo a ISL, mas o comitê considerou o caso encerrado.

Segundo o relatório, Leoz, que sempre negou irregularidades, disse que doou todo o dinheiro para um projeto escolar em 2008, mas não foi "sincero" com o comitê executivo da Fifa ou com o órgão de investigação.

Leoz, que passou pela quarta cirurgia no coração em dezembro, comandava a Conmebol desde 1986. Ele também renunciou ao cargo que ocupava no comitê executivo da Fifa desde 1998.

Leia tudo sobre: ConmebolNicolas LeozEugenio Figueiredo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas