Jogadores corintianos demonstram preocupação e ressaltam a importância de marcar gol fora de casa diante dos argentinos

Repetir 2012 e voltar de Buenos Aires com um empate será considerado ótimo pelos jogadores do Corinthians. Se a igualdade com o Boca Juniors for com gols, como no 1 a 1 que abriu a decisão da última Copa Libertadores, melhor ainda. A preocupação maior do atual campeão é não ter de atuar no Pacaembu saindo atrás.

O Corinthians vai passar pelo Boca nas oitavas? Opine!

Veja fotos de Corinthians e Boca no jogo de ida da final da Libertadores de 2012:


"Qualquer coisa que não seja uma derrota dentro da casa deles é um bom resultado. Vamos fazer de tudo para vencer, é claro, e, na pior das hipóteses, empatar", afirmou o lateral direito Alessandro, lembrando que há uma diferença no regulamento em relação à final do ano passado.

Leia mais: Dupla de zaga muda, mas Corinthians segue com melhor defesa da Libertadores

Na decisão da Libertadores, não há desempate pelo critério dos gols marcados fora de casa, sendo a igualdade desfeita na prorrogação ou nos pênaltis. Nas oitavas de final, fase em que agora se encontram Boca e Timão, marcar no campo do adversário pode mudar tudo.

"O gol fora de casa pesa. Precisamos marcar forte, a gente sabe que não é fácil enfrentar o Boca lá, mas precisamos também criar chances de gol. Independentemente da pressão no estádio, temos de jogar de igual para igual e buscar oportunidades", comentou o meia Danilo.

O Corinthians vai treinar nesta terça-feira para o confronto em um campo próximo da Bombonera e caminhar pelo gramado do estádio para fazer seu reconhecimento na sequência. Na atividade, Tite deve confirmar a repetição do time que fez 4 a 0 na Ponte Preta no último domingo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.