Ordem do Ministério e da Polícia Militar limita entradas da torcida visitante a 5% da carga total. Duelo contra o São Paulo acontecerá no Morumbi

Corinthians, de Romarinho, jogará contra o São Paulo no Morumbi pela semifinal do Paulista
Luís Moura/Gazeta Press
Corinthians, de Romarinho, jogará contra o São Paulo no Morumbi pela semifinal do Paulista

O Corinthians não terá mais de 3.200 ingressos para a sua torcida no clássico contra o São Paulo, no domingo, no Morumbi. O vice-presidente Elie Werdo foi à reunião da FPF (Federação Paulista de Futebol) na tarde desta segunda-feira disposto a aumentar a carga destinada aos corintianos, porém esbarrou em uma determinação do Ministério Público.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Infelizmente, não conseguimos o que queríamos. Pleiteei um pouco mais de espaço para a gente no Morumbi e obtive a resposta de que o MP limita os ingressos da torcida visitante a 5% da carga total. Infelizmente, tive que atacar”, comentou Werdo, logo após a reunião, que definiu também datas e horários das semifinais do Campeonato Paulista. “Mas ainda acho 3.200 lugares é muito pouco”, lamentou.

Representante do São Paulo no encontro na FPF, o diretor de futebol Adalberto Baptista apenas declarou que não tinha poder para satisfazer o desejo do Corinthians. “Por mais que a gente queira, essa questão dos ingressos não pode mudar. É uma ordem da Polícia Militar e do Ministério Público. Por isso, estamos disponibilizando 3.2000 entradas para a torcida do Corinthians”, disse, convocando o público para o clássico – a arrecadação será dividida entre os clubes. “Esperamos ter casa cheia e um bom jogo.”

Na partida que São Paulo e Corinthians disputaram na primeira fase do Campeonato Paulista, o Morumbi ficou com muitos lugares vazios – o público total na vitória corintiana por 2 a 1 foi de 20.930 torcedores. Na ocasião, os dirigentes visitantes já haviam lastimado o fato de a torcida alvinegra só ter podido colaborar com 5% da lotação do estádio. Como o clássico de domingo é decisivo, no entanto, deverá atrair mais são-paulinos.

A pequena carga de ingressos destinada ao Corinthians no Morumbi já foi justamente o estopim de uma briga entre dirigentes dos dois times. Revoltado com o número de bilhetes que a sua torcida recebia, o então presidente Andrés Sanchez prometeu – e cumpriu – nunca mais mandar jogos do time alvinegro na casa do São Paulo.

Desta vez, o clima é mais ameno. Elie Werdo e Adalberto Baptista foram políticos ao falar sobre as suas expectativas para o clássico. “Torcida sempre ajuda. Gostaria que a minha fosse a mandante, pois sei que é forte e colabora muito”, sorriu o vice-presidente corintiano. “Não acredito em favoritismo. É claro que o Corinthians vem jogando junto há mais tempo e tem uma pressão um pouco menor por causa dos títulos conquistados. Mas, em um estádio que a gente conhece bem, há chances iguais para os dois”, contrapôs o diretor de futebol são-paulino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.