Sub-23 do Atlético-PR perdeu a invencibilidade no segundo turno do estadual, porém pega o Coritiba na final do Paranaense

O time sub-23 do Atlético-PR perdeu a invencibilidade no returno do Campeonato Paranaense 2013 e a partida para o Operário por 4 a 1, mas ainda assim, graças à derrota do Londrina, garantiu o título do turno e vai disputar a decisão do Estadual contra o Coritiba. O Fantasma fez sua parte no Estádio Germano Kruger, mas ficou sem a vaga na Série D do Brasileirão, se contentando em disputar a final do interior contra o Tubarão.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Em boa fase, o Furacão iniciou a partida com maior posse de bola, esperando para penetrar na zaga do Fantasma, que estava bem postada. Aos seis minutos, Edigar Junior armou o chute e foi desarmado no momento certo. No contra-ataque, Cazumba lançou Cacá, mas Santos saiu bem para ficar com a bola. A equipe da casa equilibrou as ações, mostrando muita vontade em campo.

De bola parada, o Operário levou perigo, aos 15 minutos, em cobrança de falta de Patrick que Santos defendeu. Na resposta, aos 18 minutos, Edigar Junio fez a jogada individual e arriscou o chute para ótima intervenção de Serginho. Até que, aos 24 minutos, contra golpe mortal do Fantasma, Paulo Sérgio recebeu de Sandro e tocou na saída do goleiro para abrir o placar.

Com a vaga para a final ameaçada, o Rubro-Negro precisava reagir. Aos 29 minutos, após rebote do goleiro, Guilherme chutou e Douglas Coutinho apareceu para dividir com a defesa e tocar para o fundo das redes e deixar tudo igual no placar. Aos 31 minutos, Wellington chutou, a bola desviou na zaga e parou nas mãos de Cleberson. Aos 39 minutos, Edigar Junior cobrou falta cobrou falta na entrada da área e desperdiçou.

Para a segunda etapa, nenhuma alteração nas duas equipes. Aos três minutos cobrança de escanteio venenosa para Rone Dias, mas Santos conseguiu salvar. O Fantasma voltou melhor e tentava impor seu ritmo. Aos nove minutos, Rone Dias chutou, pela linha de fundo. Aos 12 minutos foi a vez de Paulo Sérgio arriscar e parar nas mãos de Santos.

O Furacão passava por um momento delicado na partida. Aos 16 minutos, a bola bateu na trave, Santos não conseguiu afastar e a defesa tirou em cima da linha. Mas, aos 17 minutos, Paulo Sérgio recebeu na cara do gol e tocou na saída do goleiro para fazer o segundo. Aos 20 minutos, Paulo Sérgio limpou a defesa a bateu para fora. A torcida em Ponta Grossa gritava ‘olé’ para o Fantasma.

O Operário fazia uma grande partida de dominava o Atlético. Aos 33 minutos, Paulo Sérgio aproveitou erro da defesa e bateu bonito para fazer o terceiro dele no jogo. A goleada do time de Vila Oficinas foi decretada aos 42 minutos. Maiquinho foi derrubado na área por Renan Foguinho e o árbitro marcou a penalidade. Na cobrança, Sandro parou em Santos, mas aproveitou o rebote para fechar o placar.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 4 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR)
Data: 28 de abril de 2013, domingo
Horário: 15h50 (de Brasília)
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva
Assistentes: Bruno Boschilia e Moisés Aparecido de Souza
Cartões amarelos: Alex Cazumba, Basso, Jacio (Operário); Héracles (Atlético)
Gols: OPERÁRIO: Paulo Sérgio, aos 24 minutos do primeiro tempo e aos 17 minutos e 33 minutos e Sandro, aos 42 minutos do segundo tempo;  ATLÉTICO-PR: Douglas Coutinho, aos 29 minutos do primeiro tempo

OPERÁRIO: Serginho; Correia, Basso, Edimar e Alex Cazumba (Sidney); Jacio, Patrick, Rone Dias (Maiquinho) e Sandro; Cacá e Paulo Sérgio
Técnico: Paulo Turra

ATLÉTICO-PR: Santos; Léo (Bruno Pelissari), Rafael Zuchi, Bruno Costa e Héracles; Renan Foguinho, Hernani, Elivelton (Harrison) e Guilherme (Marcos Guilherme); Edigar Junio e Douglas Coutinho
Técnico: Arthur Bernardes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.