Ney repete estratégia da Libertadores e exige ritmo forte no jogo de domingo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Ao escalar força máxima para o confronto diante da equipe do interior, técnico quer disposição dos jogadores do São Paulo no estádio do Morumbi

A atuação do São Paulo na vitória sobre o Atlético-MG, pela Copa Libertadores, serve de inspiração para o técnico Ney Franco a partir de agora. Nos treinos desta semana, o comandante cobrou de seu time a marcação com pressão na defesa adversária, já que a estratégia funcionou diante do Galo e deve ser repetida contra o Penapolense, domingo, pelas quartas de final do Campeonato Paulista.

AFP
Ney Franco, técnico do São Paulo

"Os treinos de ontem (quinta) e hoje foram pautados na marcação sob pressão. Este é o princípio básico para jogarmos no nível que tivemos contra o Atlético, sem deixar a defesa adversária sair jogando. Queremos repetir esta estratégia de jogo contra o Penapolense", afirmou.

Ao escalar força máxima para o confronto diante da equipe do interior, Ney Franco exige disposição de seus jogadores no estádio do Morumbi, por saber que o Penapolense encara o confronto como uma decisão.

"Não podemos achar que a camisa vai ganhar só por jogarmos em casa e por termos mais tradição. Se o time não mobilizar e jogar forte, pode ser surpreendido, não podemos descuidar", acrescentou.

Com a experiência de ter levado o título do Campeonato Mineiro de 2005 pelo Ipatinga, o treinador são-paulino sabe muito bem que um clube de menor expressão tem condições de eliminar um grande.

"Tenho passado aos jogadores que esta partida é a oportunidade de todo mundo aparecer. O Pintado tem um trabalho muito bem realizado, com jogadores de qualidade e um dos melhores laterais do Paulista (Rodrigo Biro), que merece cuidado", concluiu.

Leia tudo sobre: são pauloney francopenapolenseigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas