Sem prometer nada, Palmeiras não quer contratar "só para Libertadores"

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Rondinelly poderá ser inscrito, mas Kleina não gostaria de ‘queimar’ uma das três trocas com um meia que ainda não o convenceu de sua utilidade

O Palmeiras tem até domingo para fechar alguma contratação para a Libertadores, mas os dirigentes não estão correndo tanto se amparando em um motivo: o torneio não é a prioridade do clube na temporada. Qualquer reforço que chegar, será visando, principalmente, a disputa da Série B do Brasileiro.

Nobre pede e Maikon Leite obedece: equipe tem que esquecer o Tijuana

“Até dois dias antes da primeira partida das oitavas de final da Libertadores, podemos trocar três jogadores e estamos sempre atentos. Mas não só para a Libertadores, é para o ano todo. Essa é uma política dessa diretoria”, comentou o presidente Paulo Nobre, que não promete nem atender ao pedido público de Gilson Kleina por um atacante.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Paulo Nobre, presidente do Palmeiras

Os dirigentes até tentam se apressar para aumentar as opções do treinador para enfrentar o Tijuana a partir de terça-feira, mas o pensamento é o mesmo da venda de Barcos ao Grêmio: Vilson, Léo Gago, Rondinelly e Leandro foram aceitos na negociação apesar de só o primeiro ter condições de jogar a Libertadores.

Mesmo sem dinheiro para renovar, Palmeiras agrada Souza com aumento

Rondinelly poderá ser inscrito, mas Kleina não gostaria de ‘queimar’ uma das três trocas com um meia que ainda não o convenceu de sua utilidade. Já Léo Gago e Leandro não poderão atuar em nenhuma fase da competição continental, mas provaram no Campeonato Paulista que têm condições de formar um time competitivo para voltar à primeira divisão nacional – assim, atendem às expectativas.

É possível que o zagueiro André Luiz seja a única novidade entre os 30 inscritos pelo clube para a fase de grupos. O lateral esquerdo Fernandinho, recém-recuperado de cirurgia no joelho esquerdo, poderia entrar na lista, assim como Rondinelly, mas o clube não descarta usar as duas trocas restantes apenas se passar para as quartas de final.

A posição em que Kleina gostaria mesmo de receber reforços é o ataque, já que Kleber não agradou e tratou de três lesões diferentes em menos de três meses no clube. Negociações por nomes na posição estão acontecendo, mas com total sigilo de todos os dirigentes. Por isso, ninguém garante a chegada de alguém nesta semana.

“Com certeza absoluta, não posso afirmar absolutamente nada. Sempre estou atento, essa é a filosofia do Palmeiras. E assim que qualquer negociação for concluída, seja para a Libertadores, Copa do Brasil ou Série B, vamos comunicar”, esquivou-se Paulo Nobre.

Também estão em andamento conversas com nomes de outras posições, como o meio-campista Mendieta, do Libertad, e as tratativas seguem independentemente da disputa da Libertadores. O foco é a Série B, e todo mistério é mantido sobre reforços. “Comento contratações a partir do momento em que estão concluídas. O Palmeiras está sempre atento a todos os bons valores que possam vir para a nossa equipe”, disse Nobre.

Leia tudo sobre: Palmeirasigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas