Atacante polonês marca os quatro gols na vitória por 4 a 1 dos alemães dentro de casa sobre os espanhóis, no jogo de ida pelas semifinais da Liga dos Campeões

A atuação inspirada de Robert Lewandowski deixou o Borussia Dortmund muito próximo da vaga na decisão da Liga dos Campeões deste ano. O atacante polonês foi o autor de todos os quatro gols do clube alemão na vitória dentro de casa por 4 a 1 sobre o Real Madrid nesta quarta-feira, na partida de ida da semifinal da competição europeia.

O Real Madrid tem chance de reverter a desvantagem e eliminar o Dortmund? Opine

Liga dos Campeões: Bayern goleia Barcelona em casa e fica a um passo da final

Lewandowski abriu o placar logo aos oito minutos de jogo, depois de completar de carrinho cruzamento de Mario Götze pela esquerda. O Real Madrid chegou ao empate no final do primeiro tempo graças a uma falha do zagueiro Mats Hummels, que se atrapalhou ao tentar recuar para o goleiro Weidenfeller e permitiu o roubo de bola de Higuain. O atacante argentino arrancou em direção ao gol e cruzou para Cristiano Ronaldo, livre, empurrar para o fundo das redes.

No segundo tempo, Lewandowski decidiu a partida para o Borussia Dortmund. Aos quatro minutos, desviou chute fraco de Marco Reus e recolocou o time alemão em vantagem no placar. Cinco minutos mais tarde, acertou o canto alto de Diego López, sem chances de defesa para o goleiro do Real Madrid. Aos 22, acertou cobrança de pênalti, sofrido por Reus após falta de Xabi Alonso.

As estatísticas de jogo mostram discreta superioridade do Real Madrid na posse de bola: 52%, contra 48% dos alemães. O Borussia Dortmund, no entanto, chutou mais. Foram 11 finalizações, sendo nove delas em direção à meta adversário. Os merengues arriscaram oito chutes, acertando o gol seis vezes.

O resultado deixa o Borussia Dortmund perto de voltar à final da Liga dos Campeões após 15 anos. Na última vez que chegou à decisão, em 1997, ganhou da Juventus por 3 a 1 e ficou com o título. Já o Real Madrid não passa da semifinal desde 2002, quando se sagrou campeão após bater o Bayer Leverkusen por 2 a 1.

A partida de volta entre as duas equipes acontecerá na próxima terça-feira (dia 30) no Santiago Bernabéu, estádio do Real Madrid. Para reverter a situação adversa e se classificar à final, o time espanhol vai precisar ganhar por 3 a 0. Esse resultado classificaria a equipe graças ao gol marcado fora de casa. Se devolver o placar desta quarta, leva a definição para a prorrogação. Caso o Dortmund marque dois ou mais gols, os merengues terão de vencer a partida por quatro gols de diferença.

O jogo

Lewandowski comemora gol do Borussia Dortmund
Martin Rose/Getty Images
Lewandowski comemora gol do Borussia Dortmund

O Borussia Dortmund começou pressionando o Real Madrid, sufocando o adversário em seu campo defensivo. A opção tática surtiu efeito rapidamente. Aos sete minutos, Marco Reus desceu em velocidade pelo meio-campo, invadiu a área pelo lado direito e chutou rasteiro. Diego López fez defesa parcial. No rebote, Lewandowski quase colocou a equipe da casa em vantagem no marcador. No minuto seguinte, o gol saiu. Götze dominou na esquerda e cruzou para área. Lewandowski se jogou na bola e abriu o placar.

Com o Real Madrid em desvantagem, Cristiano Ronaldo tentou chamar o jogo, mas sofreu com a eficiente marcação alemã. A primeira chance de gol do português veio aos 24 minutos, em cobrança de falta que o goleiro do Dortmund espalmou. Antes do final do primeiro tempo, porém, o atacante conseguiu o que queria. Aos 42, após falha de Hummels, Higuaín recuperou a bola pelo lado direito e tocou para Ronaldo, que estava sozinho dentro da área e só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes, marcando seu 12º gol na competição e se isolando ainda mais na lista de artilheiros.

O resultado de 1 a 1 no intervalo preocupava os torcedores alemães. Mas o Dortmund voltou para o campo com a mesma postura do início do primeiro tempo e não demorou para reconquistar a vantagem. Logo aos quatro minutos, Reus encontrou Lewandowski dentro da área. O polonês girou e marcou pela segunda vez. Os atletas do Real Madrid pediram impedimento, mas nada foi marcado.

Quatro minutos mais tarde, Lewandowski voltou a aparecer de maneira decisiva. A bola mais uma vez sobrou dentro da área, e ele não perdoou. Com um chute de perna direita, acertou o canto alto de Diego López e ampliou a vantagem no marcador. O show do atacante ainda ganhou mais um capítulo aos 22 minutos, quando converteu cobrança de pênalti, marcado após Reus ser derrubado dentro da área pelo volante Xabi Alonso. 

Mesmo depois de marcar quatro gols, o Dortmund não se deu por satisfeito. A vantagem no marcador só não ficou maior porque Diego López trabalhou bem ao evitar o que seria o quinto gol de Lewandowski. Buscando diminuir o prejuízo, o treinador José Mourinho mexeu no Real Madrid, colocando Di María, Benzema e Kaká nas vagas de Modric, Higuaín e Xabi Alonso, respectivamente. As mudanças não surtiram o efeito esperado pelo comandante. Os espanhóis tiveram boa chance aos 48 minutos, quando Kaká levantou a bola na área e encontrou Varane, que quase acertou o ângulo de Weidenfeller.

FICHA TÉCNICA - BORUSSIA DORMUND 4x1 REAL MADRID
Local: Signal Iduna Park, em Dortmund (Alemanha)
Data: 24 de abril de 2013, quarta-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)
Assistentes: Sander van Roekel e Erwin Zeinstra (ambos da Holanda)

Gols:
Borussia Dortmund:
Lewandowski, aos oito minutos do primeiro tempo, aos cinco minutos do segundo tempo, aos nove minutos do segundo tempo e aos 22 minutos do segundo tempo
Real Madrid: Cristiano Ronaldo, aos 42 minutos do primeiro tempo

Cartões Amarelos: Khedira, Ozil, Sergio Ramos (Real Madrid) Lewandowski (Borussia Dortmund)

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller; Piszczek (Grosskreutz), Subotic, Hummels e Schmelzer; Bender, Gundogan (Schieber), Blaszczykowski (Kehl), Gotze e Reus; Lewandowski
Técnico: Jurgen Klopp

REAL MADRID: Diego López; Sergio Ramos, Pepe, Varane e Fabio Coentrão; Xabi Alonso (Kaká), Khedira, Modric (Di María), Ozil e Cristiano Ronaldo; Higuaín (Benzema)
Técnico: José Mourinho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.